Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Assunção Esteves - a reformada.

Depois das últimas declarações polémicas proferidas pela Presidente da AR, não posso terminar a semana sem fazer aqui um breve comentário. Na verdade, há já algum tempo que tenho alertado para os defeitos de personalidade desta pessoa, mas desta vez foi a gota de água.

Assunção Esteves não aguentou a pressão das dificuldades dos últimos tempos e, bem de acordo com o seu jeito tirano de ser, descambou por completo apelidando de carrascos algumas pessoas que protestavam ontem, nas galerias da Assembleia da República. A Presidente da Assembleia da República, segunda figura do Estado, comparou a atitude de dezenas de manifestantes à opressão nazi, exercida sobre o povo francês no decorrer da 2.ª guerra mundial. Mas, eu acredito que ela nem sequer sabe o que disse, pois estou seguro de que essa senhora inculta, labrega, com tiques feministas e safistas apenas se limita a decorar algumas frases bonitas proferidas por alguém cujo legado literário é sobejamente conhecido, na esperança de se fazer parecer culta e bem formada. Neste caso concreto, a pessoa citada é Simone de Beauvoir. Aliás, Assunção Esteves apenas decorou uma única citação, pois não é a primeira nem segunda vez que usa esta mesma frase em contextos distintos.

Eu nunca tive dúvidas sobre o carácter desta personagem, aquela que se reformou aos 42 anos com uma reforma de €7.255,00 por ter trabalhado apenas 10 anos como juíza conselheira no Tribunal Constitucional. Agora percebe-se que foram 10 anos muito desgastantes e aquela cabecinha já não tem sustentabilidade. À semelhança do outro reformado que está em Belém, esta fulana abdicou de receber o salário de Presidente da Assembleia da República. Porquê? Porque o salário é "apenas" de €5.219,15, mas ainda assim, a somar à reforma de mais de 7 mil euros mensais acresce um valor (também ele mensal) de €2.133,00 de ajudas de custo, além de outras benesses oferecidas pelos "carrascos".

Só para salientar, temos dois reformados a ocupar os dois mais altos cargos da nação. Será esta a reforma do Estado de que tanto se fala? Reformados ao serviço do Estado?!

O povo português é mesmo muito paciente, mas um dia destes a paciência acaba-se!

Termino com uma citação de Simone de Beauvoir: "Não se nasce mulher: torna-se". Esteves, ainda estás a tempo.