Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

Não perca a sua dose diária de propaganda que visa a normalização da dizimação da humanidade. Vá lá, não resista. Aos poucos você vai interiorizando que o conflito nuclear tem mesmo que acontecer e que é perfeitamente normal começarmos a escavar túneis subterrâneos para escaparmos a aniquilação geral. E deixe-se de ser piegas. Isso não será o fim do mundo...

O meu amigo está inocente

Condenaram o meu amigo, que é um santo homem de Deus, por corrupção, branqueamento de capitais, violação do segredo de justiça e falsificação. Condenaram o meu amigo mas não vão conseguir prendê-lo, porque graças a Deus (eu sou um homem de fé) há um preceito jurídico chamado recurso, que vai inocentar o meu querido amigo.

 

O meu amigo, que não é rico mas orienta-me algum, de quando em vez, está inocente e isso vai ficar provado, nem que para isso tenha de ser eu a julgá-lo. O meu amigo sente-se como um náufrago, mas tal como eu pude contar com ele, anteriormente, também ele poderá contar comigo, agora, na hora do aperto. Porque os amigos são assim.

 

O meu amigo está inocente. Garanto eu. E para quem não o conhece, basta olhar bem para a cara dele. É um homem sério e de trabalho, como eu.

Xi Jinping só consegue pronunciar uma palavra em português: “pe xin xa”

Depois de terem comprado bancos, seguradoras, uma boa parte da REN e da EDP por tuta-e-meia, os chineses estão de novo em Portugal, desta vez ao mais alto nível, já que o próprio Presidente da China veio ao “ainda” nosso país para firmar mais uns quantos negócios. Mais umas “pe xin xas”.

 

Xi Jinping até mandou fechar o Ritz, algo que lhe deverá ter custado uma “pe xin xa”. O Presidente da China vir a Portugal em negócios é como uma ida de Marcelo à Feira da Ladra, à procura de “pechinchas”.

 

Há já quem sugira que António Costa deveria aproveitar a oportunidade para vender, de vez, o que o anterior Governo não teve tempo de vender. O Presidente Marcelo até deu o mote, ao dizer ao Presidente chinês: “sinta-se em casa”. Era escusado Marcelo ter dito isto. Não há nenhum português que se sinta mais em casa, em Portugal, do que o Presidente chinês.

 

Passos Coelho já terá demonstrado disponibilidade para presidir ao Conselho de Administração de Portugal, caso o Presidente da China compre o resto país e o transforme numa organização. Eduardo Catroga também já demonstrou disponibilidade e diz que o faz por meia-dúzia de pintelhos.

 

Bem, esperemos que ninguém incomode o homem enquanto por cá se encontrar, senão ele ainda se lembra de mandar cortar a luz e é uma chatice.

O discurso de derrota de Rui Rio

O líder do PSD, Rui Rio, aproveitou a celebração dos 38 anos da morte de Sá Carneiro para antecipar o discurso de derrota das próximas eleições legislativas. Ainda falta quase um ano para as eleições, mas Rui Rio já fez o discurso de derrota ao salientar que no tempo de Sá Carneiro, o líder de um partido não deixava de o ser “só” porque perdeu uma eleição.

 

Rui Rio é, de facto, um líder muito à frente. Tal como, supostamente, foi Sá Carneiro… Nunca percebi esta idolatria cega que a Direita nutre por Sá Carneiro. Este culto exacerbado à sua pessoa, ao nível de um fanatismo religioso.

 

Afinal, quem foi Sá Carneiro? Uma espécie de Mantorras da política.

A Direita que vai votar em António Costa

É um facto, grande parte da Direita prepara-se para votar em António Costa nas próximas eleições. Bom, sabemos que nas eleições legislativas não se elege directamente o Primeiro-ministro, mas também não restam dúvidas de que se o PS vencer as próximas eleições com maioria absoluta, António Costa será novamente Primeiro-ministro. Também poderá sê-lo sem maioria…

 

E - outro facto - o PS só conseguirá mesmo obter a maioria absoluta com os votos da Direita, que parece estar mais do que decidida a fazê-lo. Não sei se deram conta, mas quase todas as personalidades de Direita, desde políticos a comentadores, estão constantemente a afirmar que os Orçamentos do Estado que o actual Governo consegue aprovar poderiam, perfeitamente (dizem eles) ser de Direita ou Centro-Direita (o que quer que isso seja).

 

Tenho ouvido dizer com muita, mas mesmo muita eloquência, que António Costa tem o BE e o PCP no bolso e que, sucessivamente, tem conseguido aprovar Orçamentos que poderiam ser Orçamentos do PSD ou do CDS.

 

Ora, a ser verdade, não se compreende por que razão estes dois partidos não votam favoravelmente os Orçamentos apresentados. O que para já podemos dar como adquirido é que esta Direita vai votar em peso no Partido Socialista, já que consideram António Costa um verdadeiro político de Centro-Direita. Há até quem diga que Rui Rio está à esquerda de António Costa, vejam bem.

 

Só não consigo antever em quem votará Passos Coelho. Se bem se lembram, Passos Coelho disse que se a estratégia da “geringonça” resultasse, o próprio passaria a defender o voto no PS, no BE e no PCP. Agora, saber em qual dos três vai pôr a cruzinha? Essa é a pergunta que vale um milhão de euros.

Provavelmente o melhor álbum do ano

Down The Road Wherever é o nono álbum de Mark Knopfler, que foi editado no passado dia 16 de Novembro. Foi gravado no seu próprio estúdio em Londres (British Grove) e foi produzido pelo próprio Mark Knopfler e também por Guy Fletcher.

 

Os álbuns de Mark Knopfler dispensam grandes apresentações, já que as canções falam por si. Mark Knopfler é um excelente escritor e compositor de canções, sempre embaladas com aquela tão singular e imaculada guitarra.

 

Este novo álbum não é excepção e é, provavelmente, o melhor álbum a solo do criador dos Dire Straits. Down The Road Wherever tem rock, blues, jazz, celtic, funk e até um pouco de reggae, tudo magistralmente mesclado, apresentando um resultado final sublime.

 

É um álbum “obrigatório”. Pelo menos para quem aprecia ouvir boa música.

 

1. Trapper Man | 2. Back On The Dance Floor | 3. Nobody's Child | 4. Just A Boy Away From Home | 5. When You Leave | 6. Good On You Son | 7. My Bacon Roll | 8. Nobody Does That | 9. One Song At A Time | 10. Floating Away | 11. Slow Learner | 12. Heavy Up | 13. Matchstick Man | 14. Rear View Mirror (Bonus Track) | 15. Pale Imitation (Bonus Track) | 16. Every Heart In The Room (Bonus Track) | 17. Don't Suck Me In (Bonus Track) | 18. Sky And Water (Bonus Track) | 19. Back In The Day (Bonus Track) | 20. Drovers' Road (Bonus Track)