Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino.

Patinhos ou Vitinho para os jogadores de futebol

Quatro jogadores do Porto ficaram de fora da convocatória para o jogo de ontem, frente ao Boavista, no estádio do Bessa. Segundo consta, os jogadores Marchesín, Uribe, Luis Díaz e Saravia estiveram numa festa de aniversário (da mulher de Uribe), na noite de Sexta para Sábado, festa essa que terá durado até às cinco da manhã.

Bom, toda a gente sabe que os clubes têm códigos de conduta e regulamentos disciplinares aos quais os jogadores estão obrigados contratualmente. Contudo, sem querer fazer de advogado do diabo, pergunto se terá sido assim tão grave. Seria muito grave se os jogadores fossem useiros e vezeiros nestas andanças, algo que parece não se confirmar. Agora, tendo sido a primeira vez, tendo-se tratado de uma festa caseira, no dia seguinte (Sábado) nem sequer houve treino e o jogo só se realizou no Domingo às nove da noite, não creio que haja motivos para tanto alarde e tenho dúvidas que seja uma situação merecedora de castigo.

Uma noite mal dormida que antecede um dia em que não há jogo nem treino, não me parece que vá fazer assim tão mal aos meninos. Por acaso o F. C. do Porto venceu a partida no Bessa. E se tivesse perdido? Ia ser bonito, ia…

O mais importante é o rendimento dos jogadores nos treinos e nos jogos. Se um jogador comete, ocasionalmente, um excesso como este, não creio que seja um problema. Porém, para o caso de me estar a equivocar nesta matéria, deixo aqui uma sugestão ao F. C. do Porto e a todos os clubes a quem possa interessar:

Incluir nos contratos uma cláusula que obrigue os jogadores a assistir a pelo menos um dos seguintes vídeos, o mais tardar até às onze da noite. Costuma resultar bem nos meninos.

 

 

 

Lula libertado (em concreto)

O antigo Presidente do Brasil, Lula da Silva, encontrava-se preso há cerca de 20 meses. Lula havia sido condenado em primeira e segunda instâncias, contudo, havia recursos em curso, pelo que não havia uma sentença final transitada em julgado e, consequentemente, Lula da Silva estava preso “à margem da lei”. Pelo menos, daquela lei que, apesar de geral e abstracta, requer uma aplicabilidade concreta e objectiva por parte do poder judicial.

Se uma sociedade não concorda com as leis que cria, só tem uma solução: mudá-las, democraticamente. Não pode é fazer de conta que determinadas leis não existem ou aplicá-las ao gosto do freguês, como alguns apreciam.

Por aqui, há quem se tenha referido a este caso, sustentando que "a justiça não se exerce por distribuição ideológica” defendendo, em simultâneo, que Lula deve estar preso. Portanto, viva a separação de poderes, não é verdade? Mas se for para meter na cadeia alguém que me desagrade politicamente, venha daí um qualquer Moro para satisfazer os meus ímpetos mais perversos.

Goste-se ou não de Lula da Silva e independentemente de este vir a ser condenado em última instância, esta decisão só veio devolver alguma esperança e confiança ao povo brasileiro. Esta decisão do Supremo Tribunal demonstra que a Justiça no Brasil ainda vai funcionando e, acima de tudo, contribui para remendar o mais que retalhado Estado de Direito.

 

Terra chama adeptos do Sporting

O Sporting voltou a perder um jogo para o campeonato, desta vez em Tondela, algo que parece ter deixado os adeptos muito preocupados.

Vejamos, à décima jornada, o Sporting encontra-se a 10 pontos de distância do líder do campeonato, venceu apenas metade dos jogos e encontra-se no quarto lugar da tabela classificativa, o último lugar que dá acesso à Liga Europa, podendo vir a perder essa posição ainda hoje, para o Boavista, que ainda não jogou.

Bem, tudo isto para dizer o quê? Apenas para chamar os sportinguistas para a realidade. Ou seja, os sportinguistas devem estar preocupados com o facto de o Sporting poder não conseguir terminar o campeonato numa posição que lhe dê acesso à Liga Europa. Isso sim pode ser preocupante para os sportinguistas, agora, estarem furiosos porque já estão arredados do título? Tenham juízo! O Sporting está quase sempre arredado do título mesmo antes de o campeonato começar. E não é apenas nesta época, é na maioria das últimas 35.

O Sporting não é, nem será tão cedo, candidato a vencer o campeonato, a menos que apareça alguém disponível a investir mundos e fundos, algo que também não me parece que vá acontecer num futuro próximo. É assim tão difícil perceber isso?

E ainda falam de crise. Qual crise? O Sporting está a fazer uma época perfeitamente normal, totalmente de acordo com as suas possibilidades. Vá lá! Desçam à Terra e deixem-se de delírios.

Não é a primeira vez que faço este apelo aos sportinguistas, mas é seguramente a última, porque já não há paciência para tanto masoquismo. Metam de uma vez por todas nas vossas cabecinhas que o Sporting não é candidato ao título e verão que assim dói menos.

E, já agora, quando tiverem que escolher um novo presidente, tratem de eleger um que não vos prometa que o Sporting vai ser campeão, pelo menos no curto-prazo, porque isso é uma valente treta e uma tremenda falta de noção da realidade.

Até parece que já vos estou a ver a meterem lá o Ricciardi…