Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Interpretações da Constituição há muitas...

O Tribunal Constitucional já chumbou 5 medidas apresentadas pelo governo de Passos Coelho. Ainda assim, o primeiro-ministro insiste em afirmar que o Tribunal Constitucional não sabe interpretar a Constituição, ele é que sabe! É indecente que um chefe de governo tenha tamanha falta de vergonha, para estar constantemente a "pressionar" o Tribunal Constitucional, apenas para poder pôr em prática todas as medidas que os troikeiros lhe ditarem. E mais, este governo já veio com ameaças do tipo: Ou fazeis como nós queremos ou não há férias para ninguém!

Há muito que digo que Portugal não vive em democracia. E o melhor exemplo disso é a forma de governação desta maioria PPD/CDS, totalmente de quatro perante os senhores da troika, mesmo quando a Lei favorece a negociação. A mim não me espanta nada este tipo de comportamento. Os partidos do poder estão habituados à inoperância e compadrio do sistema judicial e a fazerem como bem lhes apetece, pois a única lei a que estão acostumados é a "lei dos mercados viciados", as demais não são para eles.

Uma breve referência também para as palavras da sempre imbecil ministra da justiça, que veio a público defender o primeiro-ministro. Disse mesmo que: "não há instituições intocáveis, como não há pessoas intocáveis". É apenas mais uma demonstração do que esta gentalha indecente pensa que só aquilo que eles dizem é que está correcto. Foi também pela boca desta estouvada que sairam afirmações do tipo: "acabou-se a impunidade em Portugal". Portanto, segundo ela, não há instituições intocáveis, não há pessoas intocáveis e não há impunidade em Portugal. Ora deixa-me cá pensar... BPN, BPP, Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Cavacos, Rendeiros, Machetes, Albuquerques, Franquelins, etc.

A minha última referência vai para Cavaco Silva que, parecendo que não, tem tudo a ver com isto. Trata-se do Presidente da República que, como todos os outros, jurou defender a Constituição e que assiste de camarote a todo este desmoronar do sistema democrático sem mexer uma palha. Porque será?

Portugal vive em ditadura. Uma ditadura moderna, ao estilo século XXI e com algumas arestas por limar, mas... a seu tempo. A coisa está bem encaminhada.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.