Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

“Stalin assinava um acordo secreto com Hitler. Nove dias depois, começava a II Guerra Mundial”. São os FdP (Fanáticos da Propaganda), uma vez mais, prostrados de quatro e levar com os bacamartes de Washington e a latir a sua propaganda. É verdade que Estaline assinou um acordo com Hitler, em Agosto de 1939. Mas em que consistiu esse acordo? E já que falam na II Guerra Mundial, como é que ela acabou? Não me digam que foi com o desembarque na Normandia… Ah! Os heróis da Normandia!

A "ajuda" dos "pró-americanos"

biden_antiamericano.jpg

Não querer continuar a patrocinar uma guerra - que eles próprios provocaram, tal como todas as outras - é antiamericano.

Não querer enviar mais dinheiro para um país, cuja maioria da população norte-americana desconhecia a sua existência (até Fevereiro de 2022) e que, ainda hoje, mais de 90% da população não sabe identificar no mapa é antiamericano.

Não querer continuar a despender milhares de milhões de dólares na indústria de armamento – porque é para lá que vai a maioria desse “apoio” – é antiamericano.

Ser pró-americano é estar com a administração Biden e ver a dívida pública a aumentar a um ritmo alucinante; é ver o número da população sem-abrigo aumentar a um ritmo nunca antes visto; é ver a taxa de desemprego aumentar; é ver a classe trabalhadora a pagar mais impostos, a suportar uma inflação estratosférica e a ter que desempenhar mais do que uma actividade profissional para fazer face às dificuldades económicas; é aceitar que uma grande parte da população não tenha acesso a cuidados de saúde.

Ser pró-americano é, acima de tudo, aceitar que o 1% dos mais ricos que realmente detêm o poder continuem a aumentar o seu poder, os seus astronómicos lucros e o controlo sobre tudo e todos, começando logo pela classe política.

1 comentário

Comentar post