Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

A escolha de Marcelo...

Marcelo Rebelo de Sousa entrou na campanha eleitoral na passada terça-feira em Coimbra. E fê-lo porquê? Para apoiar a candidatura da Aliança Portugal? Não, longe disso. Fê-lo para apoiar o senhor Jean-Claude Juncker para ser o "primeiro-ministro da Europa", disse ele.

 

Eu fiquei surpreendido. Não pelo facto de Marcelo estar-se nas tintas para a coligação, mas pela simples razão de Marcelo considerar que o Presidente da Comissão Europeia é alguém com poder para decidir o que quer que seja. Desde quando é que o Presidente da Comissão Europeia tem poder de decisão? Chamá-lo de "primeiro-ministro da Europa" é atribuir demasiado poder a quem não tem.

 

Marcelo talvez tenha dito o que disse porque, lá no fundo, ele sabe que em Portugal o primeiro-ministro é um pau-mandado da Sra. Merkel e também sabe que o Presidente da Comissão Europeia, que actualmente também é um português e do seu partido, é um pau-mandado da Sra. Merkel. Então, partindo desse ponto de vista, classificar o Presidente da Comissão Europeia de "primeiro-ministro da Europa" é aceitável. Na verdade, pouco importa o título político que se enverga aqui ou em qualquer instituição europeia, são todos fantoches da Sra. Merkel.

 

Ou então, não foi nada disto que se passou. Talvez Marcelo tenha aparecido na campanha para as europeias, apenas para não ser acusado de se esconder. Afinal, são muitos os notáveis laranjinhas que se têm escondido. Marcelo terá escolhido não se esconder, porque na verdade ainda está de olho numa eventual candidatura presidencial. E se quer ter algum apoio partidário no futuro, o melhor é não se esconder, agora que as coisas não estão famosas para a sua família política. Há que aparecer nas horas más, para que possa colher os louros nas horas boas.

 

Marcelo está-se nas tintas para Rangel, Melo e até mesmo Juncker. Ele apareceu somente a pensar em si, para semear e depois colher. A escolha de Marcelo é... Marcelo.

1 comentário

Comentar post