Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

A falácia que é "o apoio dos EUA à Ucrânia"

uncle_sam.jpg

Corre por aí a notícia de que o Congresso norte-americano aprovou um pacote de ajuda à Ucrânia no valor de 40 mil milhões de dólares. É verdade, 40 mil milhões de dólares. Mas será que este escandaloso montante constitui mesmo uma ajuda à Ucrânia?

Vejamos, a maior parte do dinheiro vai direitinho para as depravadas manápulas da indústria de armamento norte-americana. Se a este copioso montante somarmos os valores que todos os Estados-membros da OTAN serão “obrigados” a despender em aquisição de mais armamento – porque todos têm que seguir o mestre da guerra - imaginem quantas dezenas de milhares de milhões vão parar aos fabricantes de armas. Isto só no imediato. Portanto, não se trata de apoiar a Ucrânia, mas sim de canalizar milhares de milhões para a indústria de armamento. A todos quantos são a favor deste tipo de “ajuda”, a todos quantos são pró-guerra, eu aconselho a investir nas acções da Lockheed Martin, da Raytheon, da Boeing, da Northrop Grumman ou da General Dynamics. Trata-se de um investimento garantido que está prestes a explodir.

O Congresso americano aprovou o envio de enormíssimas quantidades de armas para a Ucrânia, algo que irá causar um descomunal desbaste no stock de armas norte-americano. Mas isso não é um problema para a Administração Biden, porque ela tem carta-branca do Congresso para assinar de cruz as voluptuosas ordens de pagamento à indústria de armamento. Dinheiro que sai dos bolsos dos contribuintes norte-americanos, muitos dos quais estão a atravessar a pior crise das suas vidas.

Convém também salientar que os EUA estão a enviar todo o tipo de armas, incluindo armamento de longo alcance, que permite atingir o território russo. Ou seja, não há qualquer preocupação da parte dos EUA em seleccionar o tipo de armas que envia para a Ucrânia. E o mais absurdo de tudo isto é que nem sequer conseguem ter a certeza de quem vai receber essas armas. Muitas, certamente irão parar às mãos dos nazis do Batalhão de Azov ou outros grupos neonazistas, tal como vem acontecendo há muito tempo, só que agora com outras proporções e muitos outros perigos à espreita.

Esta degradante decisão do Congresso americano e da Administração Biden só vem confirmar que o conflito na Ucrânia se trata mesmo de uma guerra por procuração, onde o povo ucraniano está a ser usado e subjugado pelo maleficente poder do Uncle Sam.