Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

A cotação do petróleo continua em queda, mas os combustíveis vão aumentar. Porquê? Porque sim. Além disso, o Euro2024 está a começar e andam todos distraídos a bater palmas ao autocarro da selecção... portanto, é uma boa altura para aumentar os preços.

A vacina portuguesa contra a Covid-19 não presta

As “amaricanas” é que são boas… e baratas

vacina portuguesa.jpg

A empresa de biotecnologia Immunethep desenvolveu (desde 2020) uma vacina contra a Covid-19. Contudo, os ensaios clínicos necessários para aprovação da mesma ainda não foram realizados, porque a empresa não dispõe dos meios financeiros necessários para o fazer. Assim, a vacina portuguesa contra a Covid-19 encontra-se à espera de apoios desde o ano de 2021.

Se bem se lembram, ainda no início de 2021, os governantes portugueses teciam enormes elogios à investigação portuguesa, nomeadamente aos profissionais que desenvolveram esta vacina, alegando que este é o caminho a seguir para colocar Portugal na vanguarda da investigação científica.

A empresa Immunethep candidatou-se ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no sentido de obter o apoio financeiro que permitisse desbloquear a situação de impasse em que se encontra o seu projecto de desenvolvimento da vacina. A candidatura foi chumbada.

O Governo português terá mudado de ideias e entendido que o desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 - em Portugal - não é necessário, não serve os interesses dos portugueses, não tem interesse científico, nem viabilidade económica.

Além disso, o Governo de Portugal já se comprometeu – no âmbito da União Europeia – em comprar todas as vacinas que os laboratórios norte-americanos nos queiram impingir, porque as vacinas “amaricanas” é que são boas. E baratas.

4 comentários

Comentar post