Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Afinal, Assis anda por aí

Em 2011, depois de se ter candidatado a secretário-geral do partido e perdido para António José Seguro, Francisco Assis disse que não seria um “eterno candidato” e que “não andaria por aí”. Nessa altura, Assis defendia que o PS sempre esteve à esquerda.

 

2011 foi um ano muito peculiar no PS. António José Seguro consegue chegar à liderança do partido, depois de andar dois anos a minar a liderança de José Sócrates (então líder do PS e do Governo). Francisco Assis foi o candidato derrotado, mesmo com o apoio de António Costa que, por sua vez, em 2014 desafia a liderança de Seguro e toma-lhe o lugar.

 

Assis, que defendeu Sócrates, atacou Seguro com o apoio de Costa, mas que depois apoiou Seguro, e de seguida apoiou Costa, agora, decidiu aparecer para atacar a liderança de Costa. Está bonito está! Só falta aparecer José Sócrates e arrumar com eles todos…

 

Mas é muito estranho que Assis, que disse que “não ia andar por aí”, muito menos ser “um eterno candidato à liderança do PS”, apareça neste "momento de extraordinária importência" para destabilizar o partido.

 

Afinal, Assis anda por aí, quando se esperaria que andasse mais por Bruxelas a desempenhar as funções para as quais foi eleito. Para já, parece que se viu "obrigado" a cancelar um almoço (leitão na ementa) com alguns apoiantes na Mealhada, agendado para o próximo Sábado. Constou-me que esse encontro foi adiado, sendo que está previsto um futuro encontro em Felgueiras. Fontes secretas garantiram-me que Assis adora a solha da região.

 

P.S. Costa está a conseguir uma coisa extraordinária, que é trazer à tona os “direitas” do Partido Socialista.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.