Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Aquele brunch estava espantífico

brunch_póvoa.jpg

“Ai aquele brunch de ontem, mesmo antes do recolher obrigatório estava realmente espantífico. Ele era ovos mexidos, salsicha da boa - o meu marido só gosta da fresca -, mortadela, queijo farolado (fatiado + enrolado) e ainda um coquetel de chorar por mais”.

As instruções eram para se ficar em casa, só sair à rua para fazer o essencial. Mas, algumas pessoas (como o Tó e a Bé) têm necessidades absolutamente imprespensáveis, como participar num fabulástico brunch. É claro que o Tó e a Bé não são indiferentes aos números cada vez mais assustadores da pandemia, eles só estão muito preocupados  com a situação difícil que os restaurantes e cafés atravessam. Então, decidiram sair de casa para tomar um brunch, só para ajudar os senhores dos restaurantes, pois claro. Além disso, o Bernardo Manuel e a Matilde insistiram tanto, que os seus papás não podiam dizer que não, mesmo num dia em que a meteorologia convidada a ficar por casa todo o dia, em pijama e pantufas. Mas a solidariedade com os senhores do restaurante foi mais forte.

Podiam o Tó ou a Bé ir buscar a comidinha para consumir em casa sossegadinhos e protegidos (e, assim, ajudavam na mesma os senhores do restaurante)? Poder até podiam, mas não era a mesma coisa, não é verdade?

Numa altura em que os números da pandemia começam a colocar o SNS sobre elevadíssima pressão e o número de mortes não pára de aumentar, não há nada como ir espairecer a cabecinha para dentro de um estabelecimento comercial – fechado, obviamente – onde se encontram dezenas de pessoas sem máscara a conversar uns com os outros, enquanto deglutem o tão desejado brunch.

As câmaras da TV estiveram lá para registar o momento, infelizmente as suas objectivas não têm capacidade suficiente para captar os milhares de salpicos de saliva – potencialmente contagiosos – que sobrevoavam a sala daquele espaço comercial. Especial atenção para o facto de alguns clientes estarem a saborear o repasto no balcão superior, que funciona como uma espécie de terraço lança-perdigotos sobre o piso inferior.

De notar ainda que o caso aqui referido como exemplo passou-se na Póvoa de Varzim, um dos concelhos mais afectados pela pandemia durante as últimas semanas.