Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Argumentário de Direita por todo o lado… Eles andem aí...

Primeiramente gostaria de demonstrar o meu espanto pelo facto das gentes de Direita ainda não terem ultrapassado o facto de António Costa ser Primeiro-ministro. São, ainda (e sempre os mesmos), muitos os que insistem em revelar que não são capazes de ultrapassar o facto de Passos e Portas já não estarem no poder.

 

Mas… directo ao que mais me interessa agora, o argumentário da Direita sobre o Orçamento do Estado para 2016 e a forma como o actual governo geriu o processo de negociação com a Europa. Pela primeira vez em 5 anos temos um governo capaz de exercer alguma negociação com a Europa, o documento (OE 2016) obteve luz verde, não é inconstitucional, não corta no rendimento das pessoas e é críticas por todo o lado.

 

Dizem que é um Orçamento do Estado cheio de austeridade de Esquerda. Pois quer-me parecer que essa gente tem muita dificuldade em lidar com a austeridade da Esquerda, preferiam a de Direita. Essa é que era boa. O último governo não fez outra coisa senão aumentar a carga fiscal (e foram tantos os aumentos ao longo de 4 penosos anos, aumentos colossais) e meter a mão nos bolsos dos portugueses para lhes sacar parte substancial dos seus rendimentos. Essa austeridade é que era boa!

 

Alguns chegam a afirmar, no mesmo parágrafo, que este Orçamento do Estado está repleto de austeridade (de Esquerda), mas também é eleitoralista. Deviam felicitar António Costa por conseguir tal proeza. Dizem também que há outro caminho para o país, que não se deve retirar milhões (em impostos) à economia, às famílias e às empresas. Estarão eles a falar dos OE do anterior governo? Estarão eles, agora, preocupados com as famílias?

 

A verdade é que o OE2016 é muito mais amigo da economia, das famílias e das empresas do que qualquer OE dos últimos anos. Se me perguntarem se eu acho que vai ser um bom ano para Portugal e para os portugueses, eu respondo que vai depender muito da execução orçamental, contudo, posso desde já afirmar que não é um Orçamento que me agrade, mas que é indubitavelmente melhor do que os últimos quatro, lá isso é. Ah! E não é inconstitucional…

 

Negar estas evidências é próprio da Direita. Mistificar é um dos principais atributos da Direita. Eu já me habituei a isso, eles é que ainda não se cansaram.

1 comentário

Comentar post