Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Caso BPN: é sempre a adiar!

Mais um adiamento a juntar ao longo rol de atrasos no julgamento do caso BPN. Neste caso, trata-se de um caso que envolve Arlindo de Carvalho (ANTIGO MINISTRO DE CAVACO SILVA) e Oliveira e Costa, antigo presidente do BPN e ANTIGO SECRETÁRIO DE ESTADO DE CAVACO SILVA.

 

Este adiamento estará reclacionado com o frio que se faz sentir por esta altura e, como a nova data agendada é o dia 3 de Fevereiro, receio que um novo adiamento esteja na forja, é que nessa altura ainda deverá estar fresquito...

 

Importa ainda recordar que o caso BPN começou a ser julgado em 2010... e até agora nada! É certo que se trata de um caso complexo, recheado de todo o tipo de crimes de colarinho "branco sujo", ele é branqueamento de capitais, burla qualificada, falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, abuso de confiança, aquisição ilícita de acções (o meu preferido), etc. É também um caso que envolve quase todas a criaturas políticas partejadas por CAVACO SILVA e, obviamente, ele próprio.

 

Sinceramente, espero que a demora na preparação dos vários processos que compõem este julgamento, se deva ao facto do ministério público e dos juizes estarem a passar tudo e todos os envolvidos a pente fino. Talvez estejam à espera de Janeiro de 2016 para poderem arrastar mais alguns nomes para o banco dos réus, que agora se encontram protegidos por certas e determinadas prerrogativas.

 

Senhores da justiça, aqueles que compraram e venderam acções de forma ilícita, não cotadas em Bolsa (obtendo desmedidas mais-valias), vão ou não ser julgados? Aqueles que enriqueceram ilicitamente ao abrigo do BPN e que construiram urbanizações de luxo no Algarve, vão ou não sentar-se no banco dos réus?

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.