Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Cavaco já decidiu. Qual é a novidade?

Cavaco já decidiu o que vai fazer, mas há muito. Se bem se lembram, ainda durante a campanha eleitoral, Cavaco disse que sabia muito bem o que ia fazer no dia a seguir às eleições. O que ele não sabia era o que iam fazer os partidos da oposição e foi apanhado de surpresa.

 

Como não gosta de ser contrariado, muito menos que o obriguem a mudar de planos, Cavaco está, agora, apenas a vingar-se dos contratempos que a Esquerda lhe colocou e com os quais não contava.

 

Então, agora, a Esquerda e os portugueses terão que esperar pela decisão de Cavaco. Porque é esse comportamento mesquinho, que sempre preencheu a cabeça de Cavaco, que está em causa e em prática constante. Cavaco sempre soube que ia indigitar Passos Coelho como primeiro-ministro e nada nem ninguém o desviará dessa decisão, nem mesmo uma maioria parlamentar. Mas que raio? Ainda não conhecem a ave rara?

 

Cavaco já decidiu e vai manter a decisão, ou seja, dará continuidade ao governo de Passos e Portas, que é o seu governo. Claro, terá que ser um governo de gestão, que é o pior que o país poderia ter. Mas desde quando é que Cavaco e seus lacaios se preocuparam com o país? Não será agora.

 

Não foi por acaso que, hoje, na passeata pela Ilha da Madeira Cavaco disse “Eu estive cinco meses em gestão, eu como primeiro-ministro de um governo estive cinco meses em gestão”. Isto no mesmo dia em Passos disse “eu penso que dentro de duas semanas a nossa situação estará definitivamente clarificada pelo presidente”.

 

Caríssimos, não há cá coincidências nisto. E, se bem se lembram, esta gentalha da Direita sempre usou esta estratégia para fazer chegar as “grandes novidades” ao país, ou seja, levantar o véu aqui e ali, deixar cair “propositadamente” um ou outro facto, para depois, já com o terreno amaciado, fazer o carrinho a pés juntos.

 

Entretanto, Cavaco faz as figurinhas tristes a que está habituado, recebendo delegações de partidos, sindicatos, patrões, associações empresariais, tudo encenado, já que a decisão está mais do que tomada.

 

É claro que Cavaco não vai indigitar Costa como primeiro-ministro, porque além de não gostar dos socialistas, Cavaco não suporta comunistas e bloquistas. Dar posse a um governo socialista, apoiado por comunistas e bloquistas seria pior do que matá-lo, pior do que nunca mais comer bolo-rei, pior do que nunca mais ver as vaquinhas a sorrir ou escutar o som das cagarras. Já pensaram o que significaria para Cavaco, em pleno final do seu derradeiro mandato, ter que aceitar a rejeição do seu governo e dar posse a um governo de socialistas com o apoio de comunistas e bloquistas? Nem nos seus piores pesadelos. Isso seria como apagar todo o seu currículo (ou cadastro, depende do ponto de vista) político. Se Cavaco indigitasse Costa (obrigado pela Esquerda), seria como pagar por todos os seus pecados. Não acredito nisso, Cavaco mais depressa devolveria o que lucrou com o BPN.

Comentar:

CorretorMais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.