Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Cavaco já está em campanha

Cavaco Silva dirigiu-se aos portugueses, na habitual mensagem de ano novo. Cavaco fez um discurso de apelo à participação dos portugueses, nas "escolhas decisivas" que deverão tomar no decorrer deste ano de 2015. Cavaco aproveitou para lançar um alerta aos partidos políticos, para evitarem "climas de crispação" e "conflitos políticos", para que os partidos sejam um "exemplo de transparência" e que não façam "promessas que depois não possam cumprir".

 

Quem o ouviu ficou com a ideia de que é contra este tipo de actuação política, como se a sua vida não tivesse sido pautada por esse tipo de atitudes que agora quer fazer parecer que repudia. Pior que isso, é o facto dos actuais partidos do governo terem agido com crispação, conflitos, opacidade e, sobretudo, terem feito promessas eleitorais que desrespeitaram desde o primeiro dia de governação até hoje. Tudo isto patrocinado e acobertado pelo próprio Cavaco Silva que, em nenhum momento, foi capaz de os chamar à razão, muito pelo contrário.

 

Mas a parte mais cómica foi quando decidiu fazer campanha política activa, a favor dos partidos da coligação (PSD/CDS), dentro do seu discurso de ano novo, note-se bem. Cavaco disparatou coisas, tais como:

 

...a economia está a crescer...

...a competitividade melhorou...

...o investimento iniciou trajectória de recuperação...

...o desemprego diminuiu...

E ainda disse que é muito importante "não desperdiçar os fundos europeus"... Nesta matéria eu reconheço que, não há ninguém melhor que ele para falar em desperdício de fundos europeus...

 

Foi desta forma doentia e repelente que Cavaco Silva se dirigiu aos portugueses, numa quadra em que as pessoas estão de espírito mais aberto, mais predispostas a confraternizar e a aceitar certos tipos de devaneios. O que realmente ficou desta mensagem foi que, uma vez mais, Cavaco passou por cima dos sentimentos dos portugueses, desrespeitando-os  e insultando o seu intelecto.

 

E é este tipo que sofre de insuficiência mental agravada que, ao que parece, ainda teremos que aturar por mais um ano.

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.