Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Coligação PS-CDU? Porque não?

Sondagem mostra PSD a perder terreno

Fonte: RTP

 

Mais uma sondagem a demonstrar a queda do PSD nas intenções de voto, sendo que o outro partido da coligação que governa o país apresenta uns meros 4% de intenção de voto. Convém relembrar que, praticamente desde o início do mandato (já lá vão 3 anos), esta coligação com maioria parlamentar e presidencial (ui) tem vindo a perder o apoio dos eleitores. No entanto, como diz Passos Coelho, os mandatos são para se cumprir e, nem que a água do Tejo cubra o Cristo Rei o homem se demite. É um bravo!

 

Contudo surpreende-me o facto do PSD apresentar 30% de intenções de voto. 30%?! Será verdade? Bom, as sondagens são estimativas de voto, mas fazendo fé na veracidade dos resultados sou obrigado a concluir que uma boa parte dos eleitores portugueses é masoquista, gosta de chicotadas nas costas, de ser enganado, roubado e explorado aos limites. Eu nunca percebi esta relação de amor incondicional que algumas pessoas conseguem ter por quem lhes maltrata. Eu até compreendo (cada vez menos) que as pessoas façam más escolhas, mas insistir no erro é algo que me impacienta. Faz-me lembrar aquelas mulheres que são vítimas de violência por parte dos seus companheiros e, quando alguém lhes pergunta porque não os deixam, elas respondem que... "gostam muito deles".

 

Outra importante ilação a retirar dos resultados desta sondagem é o facto dos partidos de esquerda (PS, CDU e BE) apresentarem cerca de 55% das intenções de voto, sendo que a soma dos votos no PS e CDU bastariam para uma maioria parlamentar. Mas, será isso possível? Uma coligação entre socialistas e comunistas? Sinceramente, eu não encontro nenhuma razão para que tal não aconteça e até me parece a melhor solução governativa para o país, neste momento. Podem vir com os habituais argumentos de que os partidos apresentam ideologias diferentes, que os comunistas querem a saída do Euro e da OTAN, mas para mim isso são desculpas esfarrapadas! E uma coligação com o PSD já seria possível? Neste caso as ideologias já não chocam? Eu diria que mais importante que as ideologias políticas são as ideias. Num momento em que tanto se fala de unidade política em Portugal, não me parece fazer muito sentido apelar às ideologias políticas. As ideologias nunca foram nem serão factores de unidade, muito pelo contrário.

 

O PS lidera as itenções de voto com 36%, aumentando em dobro a diferença para o segundo partido mais votado (o PSD). Como se pode ver, o PS não apresenta condições para governar sozinho. E, por isso, é que considero que o PS deveria fazer uma coligação à esquerda. É notório que os eleitores consideram o PS como o partido da mudança, mas não lhe confiam a maioria dos votos. O PS é um partido de esquerda, mas que muita gente deixou de o ver como tal. Se o PS fosse visto como um verdadeiro partido de esquerda, provavelmente teria a maioria absoluta. Seguindo este reciocínio, a melhor coligação que o PS pode fazer é à esquerda e não à direita. Que raio de mudança haverá no cenário político-governativo se o PS se coligar com o PSD?

 

O CDS-PP apresenta apenas 4% de intenções de voto, o que para mim vai muito além do expectável e merecido. Paulo Portas dirá com certeza que o CDS-PP é sempre lesado nas sondagens e que todos o querem prejudicar. O CDS-PP é uma espécie de Sporting da política.

 

Fonte: RTP

 

Importa ainda destacar os resultados da sondagem sobre as figuras políticas, onde Jerónimo de Sousa assume o topo das preferências dos eleitores. É verdade que não há nenhuma figura política com nota positiva, o que não espanta ninguém. Mas há algo importante a retirar do facto de serem os líderes dos partidos de esquerda a assumirem o topo das preferências. Até mesmo a liderança bicéfala do BE, que tanta gente desdenha (Marcelo Rebelo de Sousa, por exemplo) aparece em segundo e terceiro lugares.

 

Resumindo, se o PS é o partido preferido dos eleitores (36%), se a CDU é (de longe!) a terceira força partidária (mais votos do que BE e CDS juntos), se Jerónimo de Sousa é o político com melhor avaliação, eu pergunto: Porque não uma coligação do PS com a CDU? Não excluindo a possibilidade de juntar o BE. Porque não? Não será isso que a maioria dos eleitores prefere? E não será também a melhor solução para o país, dentro do cenário político actual?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.