Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Como seria o Orçamento do Estado, se fosse a direita a governar?

O Orçamento do Estado recebeu luz verde em Bruxelas. Houve negociação, diálogo e a coisa chegou rapidamente a bom porto. Não era de esperar outro desfecho nesta Sexta-feira. Nem a Comissão Europeia nem o Governo Português tinham interesse em criar um conflito nesta negociação.

 

Contudo, convém alertar que este foi o primeiro Orçamento apresentado por este governo (de esquerda), orçamento que ainda não entrou na fase de execução, pelo que será de esperar que da Europa venham mais "ameaços" no futuro. 

 

No que à política interna diz respeito, deve-se salientar que, afinal, o "orçamento de ficção" que a direita falava, que a telenovela que estava a começar e que nos reservaria desagradáveis surpresas, acabou por culminar num documento credível. Saliente-se ainda o facto de, pela primeira vez em cinco anos, temos um Orçamento do Estado que não tem que recorrer às privatizações e habituais delapidarias de património e, acima de tudo, ao corte no rendimento das pessoas.

 

Vejamos alguns dos destaques deste Orçamento do Estado:

 

Não há privatizações

Compreende-se que desagrade à direita...

 

Não há subtracção ao rendimento das pessoas

O OE pode não ser o ideal (e não é certamente), mas é notável a intenção de não sobrecarregar mais a vida das pessoas com cortes no rendimento, como fez o anterior governo em todos os 4 Orçamentos apresentados.

 

Aumento do ISV (imposto sobre veículos)

Que alguém me explique por que razão não é uma boa medida...

 

Taxas moderadoras 25% mais baixas e maior abrangência na isenção

Pois... é mais uma das medidas que não cabe no conceito de social-democracia da direita...

 

IVA restauração a 13%

É verdade que representa uma perda de receita para o Estado, contudo, é algo que já deveria ter acontecido em anos anteriores. O sector da restauração sofreu bastante com o aumento da taxa de IVA. Muitos estabelecimentos fecharam, muitas pessoas foram para o desemprego...

 

Aumento dos apoios aos mais carenciados

Social-Democracia Sempre! É o lema de Passos Coelho...

 

Aumento do imposto de selo no crédito ao consumo

Qual o espanto?!

 

Aumento do imposto sobre o tabaco

Quem prejudica deliberadamente o seu estado de saúde (e, muitas vezes, o de terceiros) deve pagar...

 

Cerveja e bebidas espirituosas (+ 3%)

Nada de anormal...

 

Portanto, temos um Orçamento do Estado que tem luz verde em Bruxelas, que certamente não será considerado inconstitucional e que representa, ainda que tenuemente, um passo importante na correcção dos males que foram feitos em anos anteriores. É um documento mais justo e mais equilibrado. Mas está longe de ser o ideal.

 

Imaginem se fosse a direita a governar...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.