Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Condenação do FC Porto é uma vergonha para o Benfica

A SAD do FC Porto e Francisco J. Marques (Director de Comunicação) foram condenados a pagar cerca de dois milhões de euros ao Benfica, no processo relacionado com a divulgação dos e-mails. A sentença foi comunicada na passada Sexta-feira e, até hoje, o Benfica e seus pontas-de-lança, titularíssimos nos mais diversos órgãos de comunicação social, não têm feito outra coisa senão cantar vitória.

Ouvimos e lemos que “foi uma derrota para o Porto”, que “foi uma vitória para o Benfica”, que “fez-se justiça” e que “ficou provado que não vale tudo”.

Eu não compreendo como é que o Benfica e suas gentes podem afirmar que foi “uma vitória”, quando pediam uma indemnização no valor de 17 milhões de euros. Mas a maior derrota para o Benfica não tem a ver com o valor da indemnização, mas sim com o facto de o tribunal ter dado como verdadeiros os e-mails que foram divulgados. Este é que é o principal facto a retirar desta sentença.

Vejamos, o FC Porto e Francisco J. Marques foram condenados por terem divulgado os e-mails e não por terem inventado os e-mails, tal como o Benfica tenta fazer crer. A condenação foi pela divulgação indevida desses e-mails, que o tribunal deu como verdadeiros. Portanto, se até agora o Benfica podia tentar negar a veracidade dos e-mails, com esta sentença deixa de o poder fazer. Talvez por essa razão os comentadores encarnados estejam num frenesim absolutamente delirante.

Dizem eles: “aquilo que o Porto fez é inqualificável” e “é preciso saber como e quem acedeu aos e-mails”. Só faltou dizer que “o FC Porto atreveu-se a divulgar as maroscas do nosso Benfica e isso é imperdoável”. Se tivessem o mínimo de vergonha na cara estariam a exigir aos dirigentes do seu clube (o Benfica) que esclarecessem o conteúdo dos e-mails, ou então, estavam calados, que faziam melhor figura.

E não podem usar o argumento de que os e-mails foram adulterados, já que o tribunal deu como provado que apenas dois e-mails (em 55) sofreram alterações (mínimas). Aliás, a própria sentença revela que o conteúdo dos e-mails divulgados constituem motivos mais do que evidentes para se suspeitar da prática de ilicitudes muito graves.

Portanto, o Porto foi condenado, mas a vergonha é toda para o Benfica. Esperemos que a Justiça faça o que é seu dever fazer, porque as provas estão à vista de todos.

13 comentários

Comentar post