Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Desmistificar o argumento "Teixeira dos Santos"

Volta e meia lá temos que levar com o argumento "Teixeira dos Santos", por parte dos líderes da coligação PàF, que é propagado pela comunicação social  e, consequentemente, absorvido pelo eleitorado carneirinho.

 

O argumento preferido da coligação sempre foi e será "Sócrates", contudo, não raras vezes, e principalmente agora que muito se tem falado de quem chamou a troika, lá vêm eles com o argumento "Teixeira dos Santos". Dizem eles, a propósito do chumbo do PEC IV, que o próprio Teixeira dos Santos tinha reconhecido na altura, portanto, antes da vinda da troika, que o Programa de Estabilidade e Crescimento não iria resolver a difícil situação de Portugal e evitar a vinda da troika. Mais uma GRANDE MENTIRA prepetrada reiteradamente pela dupla Passos-Portas, tentando fazer esquecer quem foi que chumbou o PEC IV e que desencadeou a vinda da troika.

 

Não me vou alongar muito sobre o potencial das medidas do PEC IV, que como todas as pessoas com memória sabem, tinha o aval da Comissão Europeia, do Conselho Europeu e, principalmente, do Banco Central Europeu. O que pretendo agora é desmistificar (para alguns é o mesmo que desmesteficar) o argumento "Teixeira dos Santos".

 

O antigo ministro das finanças nunca disse nada daquilo que Passos e Portas lhe tentam imputar. Ele disse precisamente o contrário e apontou as verdadeiras razões para a crise e entrada da troika. Também disse de forma muito clara o que achava do PEC IV, e não foi nada daquilo que a coligação anda por aí a inventar. Infelizmente, há sempre quem coma, há sempre quem esteja disposto a ser o depósito da impudência dos outros.

 

E como não gosto de tentar convencer alguém com supostas afirmações de outros, ouça e veja por si próprio e deixe de embaracar em lérias.