Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

É assim tão difícil mudar?

rebanho.jpg

Será desta que vamos testemunhar uma verdadeira mudança no habitual sentido dos votos? A julgar pelas sondagens, não me parece que seja desta vez. Incrível o facto de a maioria das pessoas se queixar das políticas dos governantes, de acharem que eles só estão interessados em satisfazer os seus próprios interesses e, ainda assim, o que constatamos a cada acto eleitoral? A esmagadora maioria dos votos cai sempre no PS e no PSD. Estes dois partidos concentram SEMPRE – há quase 50 anos de Democracia (mais parece uma ditadura, uma inevitabilidade) – a esmagadora maioria dos votos. E foram sempre os únicos partidos a liderar os governos da nação.

Quem deseja a mudança não pode votar no PS nem no PSD. Uma longa experiência de quase 50 anos é razão mais do que suficiente para perceber que o maior problema do país é mesmo esse. Quem pretende a mudança tem que começar por mudar o seu voto. E não será, com toda a certeza, pela falta de opções que a mudança não se concretiza. Qual é o receio? Que a experiência seja pior? Se for, pode sempre voltar a mudar o seu voto. É assim a Democracia. O que não é aceitável é votar-se sempre nos mesmos e esperar que as coisas mudem, como que por milagre.

O país, que tem visto mil vezes a repetição desta dolorosa comédia, está cansado: o poder anda num certo grupo de homens privilegiados, que investiram aquele sacerdócio e que a ninguém mais cedem as insígnias e o segredo dos oráculos”. Eça de Queirós