Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

É caso para dizer: “Filhos de Putin”

Impressionante a quantidade de notícias falsas e/ou deturpadas que a comunicação social apresenta 24h/24h. Mais impressionante ainda é constatar que a esmagadora maioria das pessoas não tem capacidade para filtrar o que quer que seja. Papam tudo o que lhes põem na frente. Provavelmente estão à espera de uma “app” que disponibilize filtros que detectem o que é verdade e o que é mentira.

Apesar de nem sempre ser fácil ter a certeza de que aquilo que estamos a ler, ver e ouvir é realmente verdade – porque a esmagadora maioria dos órgãos de comunicação social não são de confiança -, pelo menos, ainda vai sendo possível ter a certeza daquilo que não passa de tremendas mentiras. Basta querer, não se dar à preguiça e procurar por informação séria e credível. Como referi, ainda há quem o faça.

É absolutamente escandalosa a forma como, em poucos dias, a comunicação social transformou um fascista, nazista, xenófobo, homofóbico e violador dos mais básicos direitos humanos num herói. Claro que estou a falar do senhor Volodymyr Zelensky. Aquilo que a comunicação social tem dito sobre este senhor é tão falso que, no mínimo, deveria dar lugar a demissão com justa causa e processos em tribunal de todos quantos fazem parangonas, capas de jornais e de revistas a endeusar um dos políticos mais criminosos da história recente. Mas em relação ao senhor Zelensky e ao seu regime falarei mais tarde. Agora, pretendo apenas denunciar a postura infame da comunicação social, desprovida de qualquer valor ético, moral, de qualquer valor mesmo, excepto o da monetização, mas com a agravante de actuar com o mesmo padrão de comportamento das redes sociais, promovendo a mentira e o ódio. Filhos de Putin.

Vamos a alguns exemplos.

A seguinte fotografia, acompanhada de rasgados elogios e gritos de heroísmo em relação à pessoa do senhor Zelensky, por este se ter vestido o seu camuflado – ah, e como nós bem sabemos que um camuflado transforma qualquer um em herói nacional – e se ter dirigido para a frente de batalha e dar o peito às balas pelo seu país, pois não passa de uma tremenda falsidade. A fotografia é de Abril de 2021. Filhos de Putin.

zelensky_camo.jpg

E esta imagem de uma senhora idosa a chorar, que ficou com a casa toda destruída depois de um vil ataque das tropas russas. Pois. Trata-se de uma fotografia de 2015. Filhos de Putin.

casa_destruída.jpg

E a seguinte imagem retirada de um vídeo, que dava conta de um brutal ataque do exército russo a Kiev, quando na verdade trata-se de imagens de uma explosão ocorrida na China em 2015. Filhos de Putin.

explosão_china.jpg

A imagem seguinte chega até a ser cómica. Um órgão de comunicação italiano apresenta imagens do jogo de vídeo War Thunder, enquanto relata ataques russos. Filhos de Putin.

war_thunder.jpg

Todos também terão visto aquela notícia que dava conta de um grupo de 13 soldados ucranianos que se encontravam numa ilha e que foram atacados por um navio de guerra russo. Os registos de áudio demonstram que os soldados russos pediram aos ucranianos para pousar as armas e assim evitar um banho de sangue. As notícias que venderam como pãezinhos quentes diziam que os ucranianos responderam heroicamente: “vão-se f****”. E que lutaram de forma valente até terem sido chacinados pelos russos. O presidente Zelensky até veio dizer que iria homenagear as heróicas vítimas. Pois, pois. A verdade é que as tropas russas resgataram os soldados ucranianos (que afinal eram 82 e não 13), deram-lhes água e comida e levaram-nos para terra, na Crimeia. Filhos de Putin.

ilha_cobra.jpg

Outra notícia extremamente chocante e que foi repetida até à exaustão foi a daquele tanque que esmaga uma viatura em circulação, supostamente conduzido por um cidadão idoso que as imagens mostram a ser retirado do carro com vida, depois do esmagamento da viatura. Uma coisa horrível, daquelas que põe qualquer um, até mesmo a pessoa mais pró-Rússia a espumar-se de raiva em relação a Putin. A notícia enfatizava a crueldade dos russos, quando na verdade o tanque de guerra não era russo mas sim ucraniano, que terá perdido o controlo e passado por cima de uma viatura civil. Filhos de Putin.

tanque.jpg

Esta é mesmo a mentira mais escandalosa. Passou incessantemente em todos os canais de notícias. Foi noticiado em tudo quanto é órgão de comunicação social. Uma tremenda falsidade que ainda aguarda a devida clarificação que, por muito bem elaborada que seja, não apaga o mal que já causou, muito menos a incompetência e a perfídia de todos quantos estão envolvidos na propagação da mesma.

E ainda aquela notícia que dava conta de uma família ucraniana em lágrimas, em que o homem e pai se despedia da sua mulher e filha para permanecer na Ucrânia a combater as tropas russas. Sim, podemos dizer que o homem era ucraniano (provavelmente também com nacionalidade russa), mas da região de Donetsk e que pertence aos rebeldes pró-russos e que, na verdade, iria permanecer no país para lutar contra as tropas ucranianas. Filhos de Putin.

E muitas outras notícias falsas que já circularam, circulam e vão continuar a circular. Quem pode acreditar numa comunicação social que actua desta forma? Uma comunicação social que não dá espaço ao contraditório e que cancela os órgãos de comunicação e/ou todos aqueles que não apresentem a mesma visão fictícia da realidade.

2 comentários

Comentar post