Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

A cotação do petróleo continua em queda, mas os combustíveis vão aumentar. Porquê? Porque sim. Além disso, o Euro2024 está a começar e andam todos distraídos a bater palmas ao autocarro da selecção... portanto, é uma boa altura para aumentar os preços.

É "o nosso modo de vida", estúpidos!

lucros_banca.jpg

Passam o tempo todo a apoiar, promover e propagandear o sistema vigente – aquilo a que também chamam de “o nosso modo de vida”, que tem de ser defendido a qualquer custo, dizem os bajuladores do sistema.

E, na defesa desse “nosso modo de vida”, defendem apaixonadamente a existência da maior organização terrorista da história (OTAN), que mais não faz do que dedicar-se a criar instabilidade em todas as latitudes e longitudes, a perpetrar golpes de estado, a invadir países, a criar guerras, a assassinar milhões de pessoas e a deslocalizar muitos mais milhões de pessoas. Tudo isto com o único objectivo de criar crises que favorecem o desmesurado enriquecimento e o empoderamento das elites, e em detrimento da qualidade de vida da esmagadora maioria das pessoas.

Também com a escusa da preservação do “nosso modo de vida”, defendem com muito entusiasmo esta União Europeia, em que duas pessoas não eleitas pelo povo (Ursula von der Leyen e Christine Lagarde) impõem os ditames de Washington a todos os estados-membros, que não têm outra opção que não seja a de obedecer como carneirinhos tontos. É assim a democracia na União Europeia.

Defendem ainda a subjugação das economias dos estados - que qualificam como soberanos e independentes – ao apetite voraz das agências de rating norte-americanas, que apenas se dedicam a servir os superiores interesses de Wall Street.

Todo este sistema está montado para que a elite formada por apenas 1% do mundo ocidental tenha absoluto controlo e poder sobre os restantes 99%. E as crises – todas elas fabricadas – servem apenas para fascizar a sociedade e obter dela tudo o que esse 1% desejar ("eles comem tudo e não deixam nada"). É este “o nosso modo de vida”. E é apenas isto que nós estamos a preservar, como se da mais bela e pura intenção se tratasse. Como se estivéssemos a zelar pelo bem comum. 

E, no entanto, a maioria ainda fica muito admirada – como um galináceo que se vê ao espelho – quando confrontada com estas notícias.