Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

En(comendas) de Belém

Não, não são pastéis! Chamam-se comendas e são uma espécie de títulos honoríficos que, sua ex.a o Presidente da República concede a uma certa casta de indivíduos, por ele seleccionados.

 

Este tipo de honras especiais atribuídas a determinados cidadãos faria mais sentido se vivêssemos numa monarquia, não me parece uma prática adequada numa República, a menos que seja das bananas. Numa República vive-se em comunidade e privilegia-se a paridade, pelo que nunca acreditei em quadros de honra, ordens de mérito e outras fantasias. Mas isso sou eu!

 

Saliente-se que este não é o primeiro Presidente da República a atribuir condecorações por serviços prestados ao país, isto é prática corrente da figura do Chefe de Estado. Contudo, não tenho memória de algumas condecorações terem acontecido nos termos em que decorreram as últimas, levadas a cabo por Cavaco Silva na passada quarta-feira.

 

Cavaco Silva decidiu condecorar seis personalidades que se destacaram na internacionalização da economia portuguesa, cinco das quais são seus correligionários. Neste caso concreto, não tenho dúvidas que a única pessoa que aparentemente não tem ligações ao seu partido, só foi chamada ao Palácio de Belém nesta fornada para servir de efeito dissuasor. Ah e tal, não foi só “gente minha” que eu condecorei (dirá Cavaco e sua lacaiada)... estão a ver a ideia?

 

As personalidades condecoradas foram: Faria de Oliveira, Pedro Trigo de Morais de Albuquerque Reis (não são “des” a mais?!), Alexandre Relvas, António Mexia, Filipe de Botton e Lídia Sequeira. Exceptuando a senhora, é tudo malta PPD/PSD, tudo gente dos ex-governos de Cavaco Silva e das suas campanhas eleitorais ou de outros governos laranjas, portanto, tudo bons rapazes.

 

Podem ter feito muito pela internacionalização da economia portuguesa, mas terão sido os únicos, ou melhor, terão sido os que mais fizeram nesta matéria? Tenho muitas dúvidas... já em relação ao critério e às intenções de Cavaco, isso já me parece bastante mais óbvio.

 

E até parece que já estou a ver a próxima fornada de condecorações: Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima, Rendeiro, Miguel Relvas, Catroga... tudo bons rapazes!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.