Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

“Estamos preparados”, disse Paulo Bento...

Como se pôde ver neste primeiro jogo contra a Alemanha, a selecção nacional não está preparada para disputar a competição ao seu melhor nível. Não está mentalmente e, sobretudo, fisicamente preparada.

 

Ronaldo quase não se mexe. Esteve presente em alguns lances de ataque, mas nunca correu atrás para ajudar a defender. Sempre que ele ou outro atacante perdia a bola, dando lugar ao contra-ataque alemão, Ronaldo simplesmente parava onde estava, mesmo estando Portugal em inferioridade numérica. A única vez que Ronaldo correu para trás foi para protestar com o árbitro, aquando do penálti que ficou por marcar a nosso favor. Se calhar, se tivesse corrido atrás mais vezes para ajudar os companheiros acontecia-lhe o mesmo que aconteceu ao Coentrão. Claramente, não está em condições (sobretudo, físicas) para jogar, mas Paulo Bento, o médico da selecção e ele próprio continuam a apregoar que está óptimo e a 100%.

 

Pepe... O que se pode dizer mais sobre Pepe? Pepe não aprende! Pepe não sabe estar à altura da responsabilidade. Nem vale a pena falar sobre a forma como abordou o lance do segundo golo, porque isso acontece aos melhores e faz parte do jogo. Agora, a forma como agiu no lance que levou à sua expulsão é inaceitável. Podemos até dizer que se fosse ao contrário o árbitro não expulsaria o jogador da Alemanha, mas isso já nós estámos fartos de saber. Mas, como disse, o Pepe não aprende.

 

O meio campo da selecção praticamente não existiu. João Moutinho quase não se viu e foi também notória a sua baixa forma física. Ora, com Moutinho e Ronaldo a arrastarem-se durante 90 minutos, não se poderia esperar muito da selecção.

 

Rui Patrício também demonstrou (pelo menos em 3 evidentes situações) que não está em condições de assumir a titularidade na baliza de Portugal.

 

Paulo Bento não teve a vida facilitada em matéria de substituições, mas penso que era exigível que imediatamente após a expulsão de Pepe entrasse outro defesa central. Paulo Bento preferiu não fazer nenhuma substituição naqueles “longos” 10 minutos que ainda faltavam para o intervalo e, entretanto, sofremos mais um golo.

 

Portugal perdeu. Podemo-nos queixar de alguns critérios de arbitragem, claro que podemos, mas não foi só por isso que perdemos. O que mais me incomóda é a forma como os principais intervenientes, nomeadamente o seleccionador nacional, abordam a situação. Antes deste jogo era só bazófia e, mesmo depois do que todo o mundo viu, Paulo Bento continua a não querer enfrentar a realidade. Contudo, a realidade parece querer enfrentar Paulo Bento. E a nova realidade é que Paulo Bento não tem defesa esquerdo para o(s) próximo(s) jogo(s), porque em 23 escolhidos, Paulo Bento só quis levar um jogador para essa posição.

 

Eu continuo a acreditar que Portugal vai passar à fase seguinte, apesar de não depositar muitas esperanças numa grande classificação final. Espero estar enganado.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.