Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

"Fracassos colectivos" são os fracassos da maioria

No seu discurso do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, Marcelo Rebelo de Sousa disse, naquele seu tom canonical, que “Portugal é muito mais que fragilidades ou erros” e que “não podem ser omitidos novos ou velhos fracassos colectivos, nem minimizadas corrupções, falências da justiça ou indignações”.

Foram muitos os que se sentiram ofendidos, por entender que o Presidente da República está a meter todos no mesmo saco, como se os grandes fracassos da nação, nomeadamente os grandes casos de corrupção, fossem um problema cuja responsabilidade deva ser imputada a todos os portugueses.

De facto, não é aceitável que se estenda a responsabilidade desses fracassos a todos os portugueses, contudo, é perfeitamente razoável que se responsabilize todos quantos têm votado nos políticos e partidos que têm governado o país nos últimos (quase) 50 anos.

Portanto, ainda que com diferentes níveis de responsabilidade, os maiores fracassos da nação das últimas décadas são cometidos pelos escolhidos da maioria dos portugueses. Podemos aceitar que Marcelo diga que os fracassos são colectivos.

Não posso terminar sem fazer um pequeno comentário ao desfile das Forças Armadas. Uma vez mais, um portentoso desfile capaz de assustar qualquer tresloucado que decida meter-se connosco. As Forças Armadas apresentaram um opulento arsenal, do qual se destacaram dois barcos insufláveis (com motor!), dois caterpílares, uma motorroçadora e quatro vassouras multi piso.