Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Futebol: um Estado dentro do Estado

Está em vigor, pelo menos até ao dia 16 de Maio, a situação de calamidade, que obriga ao dever geral de recolhimento domiciliário. Diariamente, os cidadãos não podem circular em espaços e vias públicas, e devem permanecer em casa, excepto para deslocações autorizadas. O uso da máscara é obrigatório na via pública, sempre que o distanciamento físico de dois metros não seja possível.

Os ajuntamentos estão também limitados a 10 pessoas, quer no acesso, na circulação ou permanência na via pública, excepto se pertencerem ao mesmo agregado familiar.

Está ainda proibido o consumo de bebidas alcoólicas em espaços ao ar livre e vias públicas, mais ainda no período compreendido entre as 21:00h e as 06:00h.

Na noite passada, foram milhares as pessoas que se concentraram em várias zonas da cidade de Lisboa. Foi o maior ajuntamento de toda a pandemia, sem qualquer respeito pelas regras em vigor. Zero distanciamento físico, centenas de pessoas sem máscara, e muitos a consumir bebidas alcoólicas, cujo vasilhame ainda foi arremessado na direcção dos agentes da autoridade.

Tudo isto era mais do que previsível. E o que fizeram as autoridades (as de segurança, mas também as políticas) para o evitar? Nada. E ainda colaboraram na circulação de um autocarro com jogadores da bola, para que a maralha pudesse acenar aos pastorinhos.

Lembremo-nos das declarações altamente reprobatórias dos principais agentes políticos deste país, dos comentadores de serviço e da comunicação social em geral, aquando da realização da Festa do Avante, e comparemos com o comportamento que tiveram agora para com a festa dos adeptos do Sporting. De facto, as situações não são comparáveis. A última Festa do Avante foi o equivalente a um retiro de meditação budista, se comparada com o que se passou ontem à noite e esta madrugada.

O futebol é mesmo um Estado dentro do Estado.

10 comentários

Comentar post