Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Game, Set and Match, Djokovic

novak djokovic.jpg

O tenista Novak Djokovic (número um mundial do circuito ATP) encontrava-se até ontem impedido do exercer os seus direitos enquanto cidadão que está de visita à Austrália. Como todos devem ter notado, o tenista viajou para a Austrália para disputar o Grand Slam que o poderá tornar no jogador com mais títulos conquistados.

À chegada ao país - apesar de possuir um visto – o tenista foi barrado no aeroporto, onde permaneceu detido numa sala por um período de 10 horas a ser interrogado pelas autoridades australianas. E porquê? Porque Djokovic não está vacinado contra a Covid-19. Saliente-se o facto de o tenista estar munido de uma isenção médica – atribuída pelas autoridades tenísticas australianas - que lhe possibilitaria participar no torneio. Mas, apesar disso, as autoridades australianas decidiram retirar-lhe esse regime de excepção. Logo aqui impõe-se a seguinte pergunta: Por que razão não informaram Novak Djokovic antes de ele entrar no avião para uma viagem tão longa? Parece que as autoridades australianas pretendiam sujeitar o número um do ténis mundial a um vexame, como quem dá uma lição a meninos malcomportados e usar a sua notoriedade para dar lições de cidadania ao resto das pessoas. Simplesmente desprezível.

Bem, eu até já cheguei a elogiar as medidas que o governo australiano implementou no Verão passado, porque na altura elas demonstravam uma preocupação preventiva e de protecção dos cidadãos nacionais. Contudo, o governo australiano foi perdendo todo o discernimento, até mesmo nas estúpidas medidas restritivas a que sujeitou e continua a sujeitar os próprios residentes.

Mas voltemos ao caso de Novak Djokovic. Por que razão um indivíduo saudável, munido de teste negativo e que até já esteve infectado com Covid-19 não pode participar num torneio de ténis? É uma insanidade indesculpável. Novak Djokovic disponibilizou-se para realizar todos os testes necessários, mas não pretende vacinar-se e isso parece incomodar muito as autoridades. Vejam bem a loucura desta gente, que chega mesmo a considerar que um indivíduo munido de um certificado de vacinação oferece mais garantias que um indivíduo com um teste negativo.

Djokovic tem estado a viver um pesadelo, já que esteve vários dias obrigado a permanecer num quarto de hotel, quase em regime de prisão domiciliária, como se de um criminoso se tratasse. Até que, ontem, um tribunal australiano deu-lhe razão e retirou o cancelamento que as autoridades australianas tinham interposto sobre o seu visa. Neste momento, não existe nenhum impedimento legal que impeça Djokovic de participar no Open da Austrália, contudo, o governo australiano já fez saber que vai usar todos os meios para o impedir e para o expulsar do país. Vejam bem o nível de insanidade desta gente. É uma tragédia para a liderança política, uma tragédia para o desporto e, acima de tudo uma tragédia para a sociedade.

Novak Djokovic não representa nenhuma ameaça à saúde pública. Trata-se de alguém plenamente saudável e disponível para realizar todos os testes que forem necessários – durante todo o tempo em que permanecerá em solo australiano - para comprovar que não é portador do vírus. Repito, a que melhor medida pode alguém sujeitar-se para comprovar que não é uma ameaça à saúde pública? E quão estúpido tem que ser um indivíduo para sequer supor que um certificado de vacinação tem alguma validade nesta matéria? São já vários os tenistas vacinados que tiveram que deixar a Austrália por terem testado positivo.

Aquilo que está a acontecer em todo o mundo é de uma boçalidade atroz. A separação da sociedade entre bons e maus, baseada num pressuposto estúpido, falso e que tem como objectivo único: dividir para reinar. E o mais assustador é que a maioria das pessoas assiste a tudo isto como se fosse normal, como se fizesse sentido. Eu pergunto: Por onde anda o senso comum? As pessoas estarão assim tão hipnotizadas, que já nem conseguem enxergar o que se passa à sua volta?

As autoridades australianas bem podem continuar a perseguir Novak Djokovic, a verdade é que depois de um tribunal ter dado razão ao tenista, o que quer que venha a acontecer em relação à sua participação no torneio, não poderá em circunstância alguma melhorar a imagem do governo australiano, que deveria contorcer-se de vergonha.

Game, Set, and Match, Djokovic.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.