Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino.

God save the media

Sincronizados no arrebanhamento

Por que razão a comunicação social perde tantas horas (durante vários dias) a falar de um acontecimento que tem uma importância muito baixa para Portugal e para os portugueses?

A coroação do rei Carlos III não deveria ser mais do que uma notícia de rodapé. No entanto, os principais canais de televisão nacionais e demais órgãos de comunicação social não têm mãos a medir, no que respeita à promoção do evento. Vejamos, em Portugal são muito poucos os que estão interessados em discutir o tema da monarquia. A comunicação social raramente dedica qualquer espaço e tempo a esse assunto e quando o faz é sempre num sentido depreciativo. Contudo, no que tem a ver com a monarquia britânica, o interesse sobe em flecha e não falam de outra coisa, como se as nossas vidas dependessem daquele acontecimento.

Na realidade, aquilo que está em causa é a promoção do poder instituído e o consequente arrebanhamento e controlo das massas (do povão). É para isso que a comunicação social serve. A comunicação social é o braço da propaganda dos poderes instituídos, sejam eles republicanos ou monárquicos, conservadores ou trabalhistas, democratas ou republicanos, “socialistas” ou “sociais-democratas”. O que realmente importa é defender o status quo que, como bem se tem visto, é muito favorável à esmagadora maioria da população.

1 comentário

Comentar post