Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

“Stalin assinava um acordo secreto com Hitler. Nove dias depois, começava a II Guerra Mundial”. São os FdP (Fanáticos da Propaganda), uma vez mais, prostrados de quatro e levar com os bacamartes de Washington e a latir a sua propaganda. É verdade que Estaline assinou um acordo com Hitler, em Agosto de 1939. Mas em que consistiu esse acordo? E já que falam na II Guerra Mundial, como é que ela acabou? Não me digam que foi com o desembarque na Normandia… Ah! Os heróis da Normandia!

Habituem-se a esta "Liberdade" e a esta "Democracia"

liberdade_democracia.jpg

No passado Domingo, milhares de pessoas manifestaram-se na cidade do Porto, tendo organizado e realizado uma marcha de protesto contra o Governo. A marcha teve início na Rotunda da Boavista e terminou no Palácio de Cristal, local onde o Partido Socialista – partido do Governo – celebrava os 50 anos da sua fundação.

Saliente-se que esta marcha de protesto não incluiu apenas os professores, já que outras classes profissionais também se fizeram representar, desde oficiais de justiça a polícias.

O ponto alto deste protesto ocorre aquando da chegada dos manifestantes à entrada dos Jardins do Palácio de Cristal, pois foi aí que o impensável aconteceu. Então, não e que alguém se lembrou de fechar o portão da entrada principal deste belíssimo espaço público. Reparem que esse facto nem foi alvo de muito destaque na comunicação social que, nalguns fóruns preferiu noticiar que os manifestantes foram impedidos de entrar no recinto porque não tinham bilhete para o evento do Partido Socialista.

Ora, convém esclarecer que o Partido Socialista requisitou o espaço interior do Palácio de Cristal (Pavilhão Rosa Mota), a imensa e aprazível área que envolve o Palácio de Cristal é de acesso livre (gratuito) a todas as pessoas, pelo que o facto de os manifestantes não estarem munidos com ingressos para o evento do PS nada tem a ver com o facto de lhes terem vedado a entrada no recinto exterior dos Jardins do Palácio de Cristal. E para piorar ainda mais a situação, aqueles que conseguiram entrar acabaram por ser identificados pelas autoridades policiais e expulsos do recinto.

Aquilo que se passou no Domingo foi algo absolutamente inacreditável e inaceitável em Democracia. No dia em que um partido político – que “por acaso” é o partido do Governo – celebra os 50 anos da sua existência e na altura em que o país celebra 49 anos de Liberdade e Democracia, um grupo de cidadãos foi impedido de entrar num espaço público, cuja entrada e circulação são de acesso livre.

E tudo isto aconteceu porque alguém - do alto da sua cadeira de poder - decidiu que se aquelas pessoas entendem que têm razões para se queixarem, pois que o vão fazer para bem longe daqueles que estão a fazer uma bela de uma festança e não estão para aturar os protestos da maralha.

Não se vislumbra que raio o PS estaria ali a festejar. Não creio que a situação actual do país apresente motivos para festejos. Quanto à celebração da Liberdade e da Democracia, bem, quanto a isso estamos conversados.

“Habituem-se”.