Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Justiça miserável

Esta semana deparei-me com duas notícias que demonstram bem o estado de saúde da justiça portuguesa. Uma delas informava que um sucateiro havia sido condenado a 17 anos de prisão, por ter cometido os crimes de branqueamento de capitais, corrupção, fraude fiscal e outros ilícitos económicos. Logo de seguida constato outra notícia que dava conta de um indivíduo que havia sido condenado a 16 anos de prisão, por ter assassinado uma pessoa e ter tentado matar outra.

 

Há aqui algo de muito errado, nomeadamente no que respeita às penas aplicadas. Pode um indivíduo que mata ter uma pena inferior ao que rouba?

 

O Tojó, aquele que em 1999 esfrangalhou os próprios pais até à morte, já deve andar por aí em liberdade, uma vez que o tribunal decidiu que já não oferece perigo à sociedade e que mostrou arrependimento. Como é que se evidencia o arrependimento? Faz-se beicinho perante o júri?

 

Fantochada! Um indivíduo destes nunca deveria voltar a ver a luz do dia. E teria que trabalhar arduamente, para ter direito a uma cama e comida. Mas não, basta “fazer beicinho” e sai em liberdade, muito antes de cumprir a pena a que foi condenado.

 

Que justiça miserável!