Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Moedas: de fotógrafo amador a comissário europeu

Carlos Moedas foi o escolhido de Passos Coelho para ser o comissário português em Bruxelas. É sabido que não foi a primeira escolha, já que a ministra das finanças estava "mortinha" por dar à sola, mas as velhas guardas laranjas puxaram as orelhas a Passos e este escolheu Moedas. Eu não tenho dúvidas que o próprio Passos Coelho desejaria indigitar-se a ele próprio para o cargo, mas isso seria uma hecatombe.

Porquê Moedas?

Terá ele o perfil ideal para este cargo? Que experiência tem em assuntos europeus? Que experiência relevante tem na política externa e até mesmo interna? Não havia ninguém com melhor perfil, independentemente da sua cor partidária?

Bem, Moedas é engenheiro civil e isso deve ter muito a ver com o cargo de comissário europeu... Também tem no currículo um MBA em Harvard, comprado propositadamente para dar o salto para o Goldman Sachs, onde foi muito bem recebido por António Borges (quem mais?). Portanto, tudo sempre com muito mérito e capacidade pessoal, sem qualquer apadrinhamento político. Mas, não quero insinuar que Moedas não tem competência, ele próprio criou uma empresa de sucesso na área do calçado... não, não, foi na área têxtil... oh... enganei-me outra vez... foi no sector das pescas ou agricultura... Agora a sério! Criou uma empresa na sua área de formação, pois claro, criou uma empresa na área de engenharia civil e/ou construção. Esperem! Acho que não estou bem informado... vou ali à Wikipédia e já volto... ah, a empresa que Carlos Moedas criou foi na área da "gestão de investimentos". Pois! "Gestão de Investimentos". Como é que isso não me ocorreu logo? Gestão de investimentos, essa actividade nobre, honesta e transparente, bem ao jeitinho de Carlos Moedas.

O trabalho mais conhecido de Carlos Moedas foi a célebre fotografia que tirou ao ex-ministro das finanças Teixeira dos Santos e Catroga (aquele dos "pintelhos"). Naquela altura, Moedas já tinha acesso ao telemóvel de Catroga... Portanto, trata-se de um menino que já de lá vem! Não é um gajo qualquer.

Moedas foi também, até hoje, um excelente servil da troika e da Merkel, um carrasco dos portugueses. Agora vai receber a sua merecida recompensa pelo trabalho fiel e dedicado que teve ao serviço desses merdáceos. O PSD descreve-o como um "homem inconformado" com a situação de Portugal e, à semelhança de todos os inconformados e patriotas laranjas resolveu bazar daqui para fora. Assim aconteceu com o Álvaro, com o Gaspar e, há bastante mais tempo, com Durão Barroso. Aliás, as semelhanças de Moedas com Barroso são muito interessantes. Barroso, esse jovem do MRPP, mais um inconformado com o poder capitalista que à primeira oportunidade se alaranjou, abocanhou na gamela cavaquista enquanto pôde e fugiu na primeira oportunidade. Moedas é um alentejano, oriundo de família comunista, mas que também se soube alaranjar em devido tempo, abocanhar a gamela e, consequentemente, fugir na primeira oportunidade.

Aprendam com este menino. Não é preciso ser-se grande, nem mesmo em altura. Há que saber identificar a escada do poder e subi-la com rapidez.

A farsa destes políticos continua em direcção à inevitável tragédia e muitos outros "inconformados" se seguirão neste êxodo.

Os tempos podem mudar, mas as vontades não.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.