Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Mustafá: a escolha de um nome

Na língua árabe, o nome Mustafá significa “o escolhido”. E foi este o nome escolhido pelo líder de uma das claques do Sporting para sua alcunha. Provavelmente, a alcunha “Mustafá” nem terá sido escolhida pelo próprio Nuno Mendes, mas pelos seus colegas, já que é assim que as alcunhas costumam nascer.

 

Não há nada de anormal nisto. O que realmente causa alguma estupefacção é o facto de os órgãos de comunicação social terem escolhido usar a alcunha do indivíduo Nuno Mendes, em vez do seu próprio nome. É Mustafá para aqui, Mustafá para ali, como se isso fosse normalíssimo. Fica-se com a sensação de que a comunicação social produz notícias que se destinam a informar a Juve Leo e não o país, ou então, o “Mustafá” é um grande conhecido no meio jornalístico. Como ele é um homem de negócios, é bem provável que tenha clientes um pouco por todo o lado.

 

Mas… e se a alcunha do referido indivíduo fosse “lambe-cus”, “monte de esterco”, “cueca cagada”, “rabeta”, “peido-mestre”, “caga-e-tosse” ou “arreganha-a-tripa” será que a comunicação social também iria referir-se a ele nestes termos? Parece que estou a ver um repórter a dizer: “Senhor monte de esterco, acha justa a medida de coacção?”. Ou então, um título do tipo: “Peido-mestre acaba de sair em liberdade”, ou ainda, “Rabeta obrigado a apresentações diárias”.

 

E se fosse o líder da claque Super Dragões? Claro, nesse caso seria o “senhor Macaco” ou “Mestre Macaco”, porque sempre estariam a falar de um ilustre académico.