Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Não havia necessidade, senhor primeiro-ministro

Depois de ter sido acusado de não marcar presença “in loco” no incêndio de Monchique, António Costa não resistiu em demonstrar (através do Twitter) que, apesar de se encontrar de férias, está a acompanhar o assunto ao segundo.

 

António Costa publicou uma mensagem na rede Twitter, certamente à espera que a comunicação social fizesse eco da mesma, já que a maioria dos portugueses não usa a referida rede social, portanto, até o meio utilizado foi errado, para demonstrar que está a acompanhar a situação dos incêndios. E, como uma imagem vale mais que mil palavras, o primeiro-ministro publicou 3 imagens, onde se pode ver claramente que ele se encontra a trabalhar arduamente.

 

As fotos demonstram inequivocamente que António Costa está mesmo empenhado em resolver a situação, pois dá para ver que não larga o telemóvel, que se mantém atento ao que vai sendo noticiado na Internet e, sobretudo, que se mantém ligado à TVI, pelo que ninguém duvidará que está a fazer o impossível.

 

Mais, como se pôde verificar, Costa não estava de calções, camisola caveada, nem chinelinho de dedo, pelo que só poderia estar a trabalhar.

 

Vamos lá ver as coisas como elas são. O senhor primeiro-ministro encontra-se de férias. Há algum problema nisso? Claro que não. Apesar de se encontrar de férias, deve manter-se atento aos problemas do país? Claro que sim. E, certamente, ninguém duvidou que o estivesse a fazer, pelo que não havia necessidade de ter tomado a opção de publicar aquelas imagens, via Twitter. A necessidade de o fazer é que levanta algumas dúvidas.

 

Não havia necessidade, senhor primeiro-ministro.

2 comentários

Comentar post