Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

Um vintém é um vintém, um cretino é um cretino.

O descaramento do Bento jumento

E da carnifisic...

bento_jumento.jpg

No Jornal da Tarde de hoje, um tal de Bento Rodrigues, aquele que está constantemente a exercitar a colocação de voz – porque o tom de voz confere credibilidade à propaganda – disse o seguinte:

“O Conselho de Segurança das Nações Unidas tenta hoje um cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza. António Guterres diz que há um consenso cada vez maior na comunidade internacional. Mas a verdade é que Rússia e China têm chumbado todas as iniciativas do género.”

Como sei que a carneirada anda sempre muito distraída, tem fraca memória e se deixa facilmente iludir por qualquer pateta que apareça de fato e gravata na televisão, e ainda, porque nenhum polígrafo se vai atrever a repor a verdade (reconheçamos que também não é esse o objectivo deles), não posso deixar de fazer aqui a devida correcção acerca daquilo que foi dito pelo Bento jumento. Este “jornalista” – ao serviço da propaganda das elites de Washington – disse que a Rússia e a China têm chumbado todas as iniciativas de cessar-fogo imediato na Faixa de Gaza. Notem que ele até começa a frase com um descarado “mas a 'verdade' é que…”. Quando nada disso é verdade, mas sim uma vergonhosa e criminosa mentira.

A Rússia e a China não só não votaram contra nenhuma outra proposta de cessar-fogo imediato em Gaza, como votaram favoravelmente todas as anteriores propostas. E foram três. A primeira foi uma proposta apresentada pelo Brasil, a segunda foi apresentada pelo próprio Secretário-geral da ONU, António Guterres, e a terceira foi uma proposta de cessar-fogo apresentada pela Argélia. Rússia e China sempre votaram favoravelmente. Quem SEMPRE votou contra foram os EUA. Quem mais poderia ser?

Agora, quer Rússia quer China (entre outros países) votaram contra a proposta apresentada pelos EUA. Porquê? Muito simples. Porque essa proposta não tem a intenção de exigir um cessar-fogo permanente em Gaza, muito menos a intenção de defender o povo palestiniano e o direito à sua autodeterminação. Trata-se apenas de uma manobra que visa apenas exigir a libertação dos reféns e continuar com a matança e a destruição total em Gaza.

Mas o jumentinho de serviço garantiu que “a verdade é que Rússia e China têm chumbado todas as iniciativas do género”. Dito com aquela colocação de voz e apresentando, logo de seguida, as imagens do massacre e do genocídio dos "nazionistas" israelitas em Gaza, é o mesmo que dizer que a Rússia e a China são os responsáveis pela carnificina do povo palestiniano. Quando essa responsabilidade é da exclusiva competência de Israel e dos EUA.

É o que estes biltres fazem e é para isso que são pagos. Ou seja, com a sua (d)eficiente propaganda expurgam todas as culpas daqueles que verdadeiramente as têm e direccionam-nas para os inimigos imaginários de estimação.

Toda esta narrativa, cada frase, cada imagem são pensadas ao pormenor, para enganar os telespectadores. A narrativa falaciosa é perpetrada de forma quase ininterrupta, que as pessoas nem sequer dão conta que estão a ser alvo da mais abjecta propaganda.

Isto não é jornalismo. Isto são criminosos disfarçados de jornalistas, a mentir deliberadamente nas barbas dos telespectadores.

Numa sociedade democrática, este individuo e restante trupe estariam a responder na justiça, pelos crimes cometidos. Sim, isto é um crime. E não é pequeno.