Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

O MAI e os Meets

Os meets são a nova moda da juventude desocupada e mal-educada. Sim! Sim! Essa pirralhada que anda por aí a organizar e participar nestes encontros em centros comerciais (locais públicos), não passam de um bando de malcriados a precisar de um correctivo. Se os seus pais e/ou educadores não sabem desempenhar o seu papel, então o Estado deve assumir essa responsabilidade.

 

Mas, onde está a responsabilidade do Estado em garantir o bem-estar e a paz de quem quer gozar a sua liberdade, sem perturbar a ordem pública? Quem defende os direitos daqueles que sabem comportar-se condignamente num espaço público, sem prejudicar os direitos e liberdades dos outros?

 

Pois é... Eu queria saber em que toca está enfiado o senhor ministro da administração interna, que ainda não se dignou tomar uma posição firme sobre este assunto. Deve estar à espera que o fenómeno ganhe outros contornos, que morra alguém vítima de mais uma estupidez que se tornou moda, para então tomar alguma medida digna de um governante.

 

E ainda há quem venha defender este tipo de "manisfestações", argumentando que são manifestações de liberdade, próprias da juventude e que devem ser compreendidas como um fenómeno natural. Agora é que assentavam bem as repetitivas e descontextualizadas afirmações que a senhora presidente da assembleia da república costuma vociferar no hemiciclo. Mas a malta está de férias...

 

Se o fenómeno é novo, há que criar leis novas. Contudo, tanto quanto sei, não é permitido o ajuntamento de pessoas (não nestas proporções) em locais públicos sem que primeiro se comunique às autoridades policiais e administrativas, e delas se obtenha autorização. Isto dos meets são o equivalente a manifestações ilegais e, como tal, devem ser proibidas e os seus participantes devem arcar com as consequências.

 

Ao que nós chegámos! Até a falta de educação e os maus comportamentos são normalidade!

 

Por mim, era emitir já um comunicado avisando que quem organize e/ou participe nestas manisfestações vai sentir o peso da educação no lombo. E, quem avisa amigo é, não é assim?

 

Mas o senhor ministro ainda está a banhos...