Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

E hoje é assim tão diferente?

Ó senhora ministra, não diga que não é cunha

mariana_vieira_silva.jpg

A ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, contratou para o seu gabinete um novo adjunto de apenas 21 anos, recém-licenciado e sem qualquer experiência profissional. Mas atenção, o puto é um génio. Numa palavra: competentíssimo.

Mariana Vieira da Silva disse que, apesar de ter apenas 21 anos, o perfil do contratado é o adequado para o desempenho das funções que vai assumir no seu gabinete. Das duas uma, ou o menino não vai ter muito com que partir a cabecinha no seu gabinete, ou então a senhora ministra terá que explicar muito bem que tipo de experiência relevante tem o jovem Tiago Cunha, que se adeqúe ao desempenho de tão importantes funções.

A ministra fez questão de notar que a filiação partidária (no PS) nunca foi critério de recrutamento. Pois claro que não. Onde é que isso já se viu? Só os invejosos e os teóricos da conspiração é que se lembrariam de dizer que se trata de mais um tacho para um jotinha.

Vejamos, qualquer pessoa achará que o desempenho da função de adjunto de um chefe de gabinete ministerial é de grande responsabilidade, e que requer competências específicas para o cargo, entre as quais, experiência profissional relevante, mas a senhora ministra Mariana Vieira da Silva não concorda. Ela entende que o facto de a lei lhe conferir o direito à discricionariedade nas suas contratações, isso lhe permite contratar quem muito bem lhe apetecer, sem ter que dar satisfações a ninguém.

De facto, ninguém deveria estranhar que, alguém que chegou aos lugares do poder por via de herança pensasse de outra maneira. Claro que a Mariana é muitíssimo competente e trabalhadora. E o facto de ser filha de quem é não teve nada a ver com o seu percurso dentro do Partido Socialista e nos lugares do poleiro. Claro que não, aliás, precisamente por ser filha de quem é, a Mariana teve que enfrentar muitíssimas mais dificuldades e teve que se esforçar muito mais que os outros para ultrapassar as inúmeras provações que encontrou ao longo do seu árduo caminho, a fim de provar o que realmente vale. Não é isso que costumam dizer os filhinhos dos papás que têm todas as oportunidades e mais algumas caídas do céu?

A Mariana só está a fazer como viu fazer. E como ainda não tem herdeiros a quem entregar a pasta, a cunha foi parar ao jotinha promissor que estava à bica. Um tal de Tiago “Cunha”.

E ainda tem a lata de dizer que não é cunha.

65 comentários

Comentar post

Pág. 1/3