Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

A cotação do petróleo continua em queda, mas os combustíveis vão aumentar. Porquê? Porque sim. Além disso, o Euro2024 está a começar e andam todos distraídos a bater palmas ao autocarro da selecção... portanto, é uma boa altura para aumentar os preços.

Ocidente fulo e patético

putin.jpg

O “ocidente” está encolerizado com a esmagadora vitória de Putin nas eleições russas. O “ocidente” tentou fazer de tudo para remover Putin do poder e impor um governo fantoche no Kremlin, ou seja, tentou implementar o mais antigo e molhado sonho de Washington e seus sabujos. Mas, a verdade é que isso nunca esteve tão longe de acontecer como agora. Ainda assim, os patetas ocidentais não desistem e pretendem continuar com a sua ridícula e falsa narrativa.  

Aquando da invasão da Ucrânia, eles diziam que a Rússia iria perder e feio, garantiam que a economia russa iria ficar destroçada e, principalmente, diziam que iriam conseguir derrubar o poder na Rússia, para poderem plantar um governo fantoche no Kremlin, tal como fizeram em Kiev e em muitos outros sítios.

Dois anos depois, a Rússia está mais forte do que nunca, económica e militarmente, e Vladimir Putin está ainda mais sólido no poder, com uma taxa de aprovação popular mais alta do que nunca. Aliás, todas as sondagens de popularidade, mesmo aquelas que foram realizadas pelo "ocidente" demonstraram isso mesmo. Mas as eleições "foram falseadas".

Claro que, perante um cenário tão catastrófico para o poder ocidental, não lhes resta outra alternativa que não seja mentir sobre as eleições na Rússia. Como seria de esperar vêm todos os carneirinhos em uníssono – como sempre - gritar que as eleições são uma fraude, que os resultados não representam a vontade do povo russo e que foram falseados. É preciso não ter nenhum respeito por si próprios para dizer tal estupidez. Qualquer resultado eleitoral, seja na Rússia, na China, na Venezuela, em Cuba ou em qualquer outro país que não se subjugue aos ditames de Washington será sempre um resultado eleitoral fabricado e falsificado. Já todos sabemos isso, não é verdade?

Ora, como o plano do Ocidente/OTAN para derrubar Putin, para derrotar e subjugar a Rússia foi um tremendo fracasso, não lhes resta outra alternativa que não seja fazer o que sempre fizeram: mentir, distorcer e inventar uma realidade paralela que só existe na cabeça de gente patética. E, tal como acontece em todas as belas democracias, a comunicação social - unanimemente - propaga afincadamente todas essas sórdidas campanhas que servem os interesses do poder instalado.

As eleições na Rússia decorreram de forma tão democrática como a que acontece na Europa ou nos EUA. Se calhar, até de forma mais transparente do que nos EUA. Onde não existem eleições é na muito democrática Ucrânia, onde Zelensky decretou a não realização de eleições, para se perpetuar no poder e evitar o seu julgamento popular nas urnas de voto. É o governo fantoche de Washington em Kiev que se recusa a realizar as eleições. Mas aí respira-se democracia. E da boa. A democracia imposta por Washington.

1 comentário

Comentar post