Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Olha-me esta besta…

lpn_eixo.jpg

No último programa Eixo do Mal, da SIC Notícias, Luís Pedro Nunes disse o seguinte, sobre o isolamento do Primeiro-ministro:

“O Primeiro-ministro tem as duas doses tomadas há mais de um mês, teve contacto com um infectado… a DGS mandou o homem para casa 15 dias…”. (Mentira. Não se trata de 15 dias de isolamento).

Entretanto foi interrompido pelo moderador Aurélio Gomes que salientou o facto de que pessoas vacinadas podem ser portadoras do vírus e contagiar. Ao que Luís Pedro Nunes retorquiu:

“Eh pá, não faz sentido”.

Aurélio Gomes voltou a insistir dizendo que “podes ser vacinado e ser portador do vírus e contagiar”.

Indignado, o fundamentalista Luís Pedro Nunes respondeu: “Essa soa mesmo a peta que inventaram há pouco. A pessoa está vacinada… duas semanas depois de vacinada, deslarguem-nos, deslarguem-nos”.

Por breves instantes, ainda considerei a possibilidade de Luís Pedro Nunes poder estar a ser irónico, mas não, o homem estava mesmo a falar a sério e totalmente convicto da tremenda idiotice que acabara de proferir.

Se fosse algo que pudesse ser considerado no âmbito da mera opinião, eu nem me daria ao trabalho de escrever sobre isto. O problema é que a ignorância demonstrada pelo comentador (que também é jornalista) Luís Pedro Nunes leva-o a propagar aquilo a que se costuma chamar de “fake news”, algo que costuma irritar muito este jornalista. O facto de que pessoas já completamente vacinadas podem contrair e propagar o vírus é isso mesmo, um facto. Não é algo que possa ser distorcido, contrariado, negado e transformado em “peta”, muito menos, algo que possa estar sujeito à discricionariedade de quem opina.

Ora, tendo negado um facto repetidamente observado e confirmado pelos profissionais de saúde, e sendo ele um jornalista, aquilo que ele fez foi fabricar e disseminar “fake news”, em directo, num programa que é transmitido por um dos principais canais de notícias e com considerável audiência.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.