Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Os bons, os maus e os “morcones”

Há por aí muita gente que se indigna muitíssimo, quando dados pessoais de alguns cidadãos vão parar às mãos das autoridades de países como a Rússia ou a China. São exactamente as mesmas que nada dizem quando acontece a mesma coisa, mas no sentido contrário, ou seja, na direcção do faroeste.

A mais recente algazarra tem a ver com o facto de a Câmara Municipal de Lisboa ter enviado informações pessoais de três cidadãos russos (a viver em Portugal) para a embaixada da Rússia em Portugal. Os activistas da protecção dos dados pessoais caíram em cima da Câmara Municipal de Lisboa, organizaram manifestações e exigem a cabeça do Presidente da Câmara. Alguma comunicação social até chegou a escrever que Medina é um informante de Putin. Provavelmente a mesma comunicação social que sabia disto há cinco meses e nada disse. Um verdadeiro spaghetti western.

Contudo, há bem pouco tempo, aquando da realização dos Censos 2021, o país ficou a saber que o INE (Instituto Nacional de Estatística) contratou a empresa norte-americana Cloudflare para “garantir a segurança do processo”, segundo o próprio INE. Foi noticiado que os dados de milhões de portugueses foram enviados para os EUA, informações que poderão ter sido submetidas a programas de vigilância, por parte das autoridades norte-americanas.

Os que agora se indignam tiveram, anteriormente, muitas mais razões para se indignar. E também nessa altura poderiam ter exigido a cabeça de responsáveis políticos (que, por acaso, até são da mesma cor dos da Câmara de Lisboa), mas optaram por não o fazer, porque dessa vez a inadmissível fuga de informação foi parar às mãos dos bons.