Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Petição a favor de Passos Coelho

Após ter deixado o lugar de deputado na Assembleia da República, Passos Coelho foi convidado para leccionar no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), sendo que o convite partiu de um ex-deputado eleito pelo PSD e que agora preside à instituição de ensino.

 

Alguns alunos do ISCSP já fizeram circular um abaixo-assinado contra a contratação de Passos Coelho para leccionar nos cursos de Mestrado e Doutoramento, alegando que o ex-primeiro-ministro não tem preparação académica suficiente para desempenhar a função. Saliente-se ainda que, Passos Coelho foi contratado na qualidade de professor convidado catedrático tendo, assim, as mesmas regalias salariais que um professor no topo da carreira do ensino superior. Recorde-se ainda que, Passos Coelho detém apenas o grau de Licenciado, aos 37 anos de idade, e não foi porque teve que conciliar os estudos com o trabalho ou porque ingressou tarde no ensino superior.

 

Mas, agora que todos estão contra Passos Coelho, eu proponho uma iniciativa a favor do ex-líder do PSD. Proponho uma petição a favor do ingresso imediato de Passos na área da representação. Toda a gente sabe que o grande sonho de Passos Coelho é ser actor e ele até fez por isso há uns anos, só que reprovou no casting. A culpa foi do La Féria que o preteriu em favor de outro. Hoje, Passos deveria ser uma estrela no Politeama.

 

Apesar de ter reprovado na audição de La Féria, Passos conseguiu construir um soberbo currículo na área da representação. Ele foi um dos melhores a fazer de conta que era líder de uma juventude partidária, um dos melhores a fazer de conta que tirava uma licenciatura numa universidade privada, um dos melhores a fazer de conta que era gestor de empresas que, por sua vez, faziam de conta que eram mesmo empresas que, por sua vez, não faziam de conta em sacar milhões dos fundos europeus. Passos Coelho foi também magnífico nessa árdua tarefa de fazer de conta que se é deputado na Assembleia da República e, pináculo dos pináculos, Passos foi magnânimo nessa nobre arte de fazer de conta que se é primeiro-ministro. Portanto, currículo não lhe falta.

 

Por tudo isto, por favor, arranjem um palco digno para este brilhante actor. Levem-no já para o Politeama ou o Parque Mayer. Não o obriguem a ter que produzir mais currículo na arte de bem representar, agora no papel de professor catedrático. Ele já provou que é suficientemente bom, talvez um dos melhores.