Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Por que razão Sócrates dá cavaco a Cavaco?

Após o lançamento do livro que Cavaco escreveu (ou mandou escrever) para atacar José Sócrates, porque é disso que trata o livro “Quinta-feira e outros dias”, José Sócrates tem-se desdobrado em contra-ataques para tentar defender o seu bom nome. Se este livro fosse realmente uma espécie de prestação de contas de Cavaco aos portugueses, como o próprio afirmou, então o livro deveria intitular-se “Quinta-feira e outros dias loureiros”, ou “Como eu me chafurdei no BPN”, ou “Os segredos da gaivota azul”, sei lá, qualquer coisa mais condizente com a realidade.

 

Cavaco sempre se esteve nas tintas para os portugueses e este livreco não passa de um ajuste de contas com José Sócrates, algo que só um indivíduo verdadeiramente perturbado e diminuído seria capaz de o fazer, pelo menos neste momento. E como Cavaco é isso e muito pior, fê-lo.

 

O que eu não percebo é por que razão José Sócrates ainda perde tempo em tentar responder a Cavaco. José Sócrates pode ter cometido muitos erros enquanto governante, mas se há político sobre o qual recaem “eternas” e majestosas suspeitas de corrupção, esse político é Cavaco Silva. Malvadez, mesquinhez, perversão, incompetência, ignorância, compadrio, labreguice, falta de respeito para com os portugueses são também algumas das características que melhor definem o indivíduo. Ataques pessoais vindos de Cavaco Silva são elogios para qualquer pessoa, até mesmo se a pessoa visada for Paulo Portas. Não conheço individualidade mais rasteira que Cavaco, pelo que quando vejo alguém preocupado em defender-se daquilo que ele possa ter dito de si, fico confuso.

 

Eu julgava que já ninguém dava cavaco a Cavaco.