Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Provas de um país ao contrário

Está tudo louco! A insanidade é geral e parece que pegou de estaca. Eis as evidências:

 

- Há duas semanas, após vitória nas eleições europeias, o líder do PS pediu a queda do governo e eleições antecipadas; por outro lado, os partidos da coligação preferiram desvalorizar a profunda derrota e afirmaram que o mandato é para cumprir até ao fim;

 

- Passadas duas semanas, os partidos da coligação parecem estar mais interessados em antecipar as legislativas do que os socialistas que, agora com a casa desarrumada já não querem as eleições, pelo menos por enquanto... Francisco Assis até já veio acusar o governo de querer provocar eleições antecipadas... há duas semanas era aquilo que mais queria...;

 

- O governo da coligação já há muito (pelo menos há 3 anos) que demonstrou que está no lugar errado. Eu sugiro que se mudem para o Palácio Ratton, pois segundo eles próprios, percebem mais de Direito Constitucional do que os juízes que lá trabalham;

 

- E os juízes do Constitucional (independentemente sa sua competência) deveriam estar em São Bento, pois já demonstraram ser mais competentes que o governo em matéria de economia do país;

 

- Entretanto, um estudo da Eurosondagem demonstra que os portugueses preferem António Costa para primeiro-ministro e líder do PS, deixando Seguro muito para trás... Mas Seguro insiste em degradar o Partido Socialista um pouco mais;

 

- Cavaco Silva disse que "uma crise política agora teria um custo muito elevado"... Terá alguma vez o país passado por uma crise política mais grave do que aquela que está a passar agora? Num momento em que está tudo virado do avesso e o confronto entre os órgãos de soberania nunca foi tão grave, o Sr. Silva reage assim. Eu não esperava outra coisa, mas estou preocupado com os 20% que votaram nele...;

 

- Cavaco também recomendou "serenidade e bom-senso" aos agentes políticos mas, uma vez mais, a sua parvidade falou mais alto e ele não conseguiu deixar de lançar umas farpas a "alguns agentes políticos" que agora criticam a tensão entre governo e TC, acusando-os de no passado terem agido de forma semelhante em relação a outros órgãos de soberania (Presidência da República, suponho). Não haja dúvidas de que esta atitude acenta bem num Presidente da República e é reveladora de muita serenidade e bom-senso. Além disso, do que eu me lembro bem é do ataque desprezível que este senhor, ao serviço da Presidência da República, fez contra outro órgão de soberania, concretamente o Governo de José Sócrates, com histórias inventadas de escutas no Palácio de Belém, etc.

 

- Cavaco não disse, mas deixou bem claro aquilo que os portugueses podem esperar dele, NADA!

 

Portanto, tudo fora do sítio. Tudo ao contrário!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.