Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Quantos votos valem os refugiados? Perguntem ao governo…

O governo português fez bem as contas, como sempre, e está em condições de responder à pergunta. Aliás, só o governo poderá dar resposta a este tipo de cálculos, já que são especialistas em transformar as pessoas em números.

 

A questão do acolhimento de refugiados por parte dos países europeus não é nova, apesar de só agora se ter tornado notícia de primeiras páginas. Para que conste, o governo português nunca esteve interessado em receber refugiados no nosso país, muito pelo contrário, fez tudo para evitar que isso acontecesse.

 

Há não muito tempo atrás, a União Europeia pretendia que Portugal acolhesse um pouco mais de dois mil refugiados. O governo português, que agora se mostra muito empenhado no tema, tentou evitar que tal acontecesse e, depois de frutuosas negociações com as instituições europeias anunciaram ao país que haviam conseguido baixar a “quantidade” de refugiados para cerca de mil e quinhentos, e fizeram-no de forma tão entusiástica como se estivessem a anunciar aos portugueses que tinham acabado de reduzir o défice ou a dívida pública.

 

Depois da divulgação daquela foto e daquele vídeo muito chocantes, que não deixou ninguém indiferente, o governo português apressou-se a vir à praça pública, que por estes dias anda cheia de cartazes, bandeiras e falsas promessas, para anunciar que Portugal está em condições de acolher mais refugiados que o inicialmente previsto.

 

Já em 2012 e 2013 foi solicitado a Portugal que acolhesse apenas umas poucas dezenas de refugiados, também nessa altura o habilidoso governo de Passos Coelho soube escapar às responsabilidades.

 

Hipócritas! Digam lá, quantos votos valem os refugiados?