Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

RAPIDINHA

“Stalin assinava um acordo secreto com Hitler. Nove dias depois, começava a II Guerra Mundial”. São os FdP (Fanáticos da Propaganda), uma vez mais, prostrados de quatro e levar com os bacamartes de Washington e a latir a sua propaganda. É verdade que Estaline assinou um acordo com Hitler, em Agosto de 1939. Mas em que consistiu esse acordo? E já que falam na II Guerra Mundial, como é que ela acabou? Não me digam que foi com o desembarque na Normandia… Ah! Os heróis da Normandia!

Que rica peça!

Anda por aí uma rica peça que diz que é médico. Essa rica peça que diz que é médico trabalha num hospital, mas apenas 3 dias por semana. Que rico horário! A rica peça de que vos falo também fazia serviço no helitransporte de doentes no INEM. Consta que essa rica peça terá enriquecido, pelo elevado valor cobrado nos serviços que diz ter prestado no INEM. Consta também que a rica peça auferia cerca de 70 vezes mais do que a média dos médicos que prestam o mesmo tipo de serviço.

 

Entretanto, o INEM terá dispensado os préstimos dessa peça, depois de se ter tornado público que a peça em causa terá recusado indevidamente o helitransporte de pelo menos dois doentes (e pelo menos uma dessas pessoas faleceu nessa altura). Além disso, também se soube que a rica peça é um daqueles indivíduos com o dom da ubiquidade, já que conseguia estar de serviço no INEM ao mesmo tempo que assistia a touradas.

 

É certo que o INEM já afastou esta peça, mas porque demorou tanto tempo a fazê-lo? Depois de se terem verificado tão graves falhas por parte da peça, era expectável que tivessem actuado mais cedo.

 

Entretanto, a IGAS (Inspecção-Geral de Actividades em Saúde) já instaurou um inquérito disciplinar à peça. Já a Ordem dos Médicos informou que está a analisar a situação, sendo que já havia recebido uma queixa contra a referida peça há mais de um ano. Já todos conhecemos o modus operandi da Ordem dos Médicos em relação aos problemas que afectam os seus. Esperemos que a IGAS tenha outro tipo de atitude, mais adequada e célere.

 

Para mim não resta qualquer dúvida. Uma peça destas não tem condições para continuar a ser médico. "Pera lá, pera lá, pera lá!". Eu disse médico? Não... Este tipo nunca foi médico. Um médico não se esgota na obtenção do grau de licenciado em Medicina. Um médico é muito mais que isso. É tudo o que esta rica peça não é.