Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Simplex para complexar

Começo por salientar uma das medidas mais mediáticas que o Governo pretende implementar ainda este ano, a colocação de um robot para prestar assistência nas Lojas do Cidadão. O robot chama-se “Lola”. Bom nome, muito bem escolhido. O Contrário sabe que a escolha foi difícil, mas após uma discussão acesa e uma votação muito renhida, os membros do Governo deixaram cair os nomes “Sabrina” e “Sheila”, tendo optado por “Lola”. Consta que ainda houve quem sugerisse “Lolita”, mas sem sucesso.

 

Outra coisa que gostaria de destacar é o facto de este robot ter como missão ajudar os cidadãos a encontrar o serviço que procuram, na Loja. Sabe-se que a “Lola” estará em fase experimental na Loja do Cidadão do Porto. Ora, se na maioria das vezes já é um inferno ir à Loja do Cidadão, pelo menos à do Porto, imaginem agora o tamanho da fila dos curiosos que lá se dirigirão só para interagir com a “Lola”. Se a “Lola” estiver mesmo à entrada, como é suposto, dificilmente se conseguirá entrar no espaço. Pronto. Eficácia garantida.

 

As “facturas sem papel” também são uma medida importante. O Governo estima que se poupará cerca de 70 mil árvores por ano. Boa! Já agora, quantas árvores se têm poupado com as “receitas sem papel”? É que sempre que vou a uma farmácia verifico que toda a gente tem a Guia de Tratamento em papel…

 

E, para terminar, uma pequena reflexão sobre a eficácia do Simplex. A nova medida que salta à vista é a suposta facilidade no pedido de prestações sociais, nomeadamente, o abono de família, a licença de parentalidade e as pensões. Supostamente, o Simplex irá disponibilizar o pré-preenchimento destes pedidos, evitando que os cidadãos tenham que se deslocar aos serviços “físicos” da Segurança Social. Esta medida faz-me lembrar outras do passado, tais como a atribuição automática do Complemento Solidário para Idosos, a isenção de Taxas Moderadoras ou a condição de Insuficiência Económica. Todas estas medidas também previam que os cidadãos nada tivessem que fazer para não perder os seus direitos. A verdade é que o Estado deixou de atribuir esses mesmos direitos a muitas pessoas, que ao confiar na probidade do Estado perderam o acesso aos mesmos.

 

Portanto, o Simplex é muito eficaz, pelo menos para um dos lados.