Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Sobre a vitória do FCP (agora mais a frio)

O FCP é o novo vencedor do principal campeonato de futebol português, a Primeira Liga. Depois de Benfica e Sporting terem empatado no passado Sábado, o FCP sagrou-se automaticamente campeão nacional. Esta foi a 28.ª vez que os dragões conquistaram o título nacional. Contudo, há quatro épocas consecutivas que não venciam, algo que nunca tinha acontecido na história do clube.

 

Sobre esta vitória do FCP impõe-se dizer que é merecida. O FC Porto foi a equipa mais consistente ao longo de toda a temporada e, já na parte final, quando se viu obrigado a vencer na Luz, frente ao principal rival, não vacilou e conseguiu o objectivo. Obviamente que esse foi o momento em que se percebeu que só uma hecatombe poderia impedir os dragões de conquistarem o título.

 

O que me tem surpreendido muito e com o qual não concordo é o que se tem dito sobre os protagonistas da conquista. Para mim, o maior mérito das conquistas futebolísticas recaem sempre na equipa, ou seja, nos jogadores. Mas há quem muito queira atribuir o grande mérito da vitória ao treinador Sérgio Conceição. E depois há aquele que quer deixar bem vincado quem teve o mérito de escolher o treinador.

 

Em abono da verdade, é justo admitir que Sérgio Conceição tem o mérito de ter cumprido com aquilo que a sua função exige, aquilo que se esperava que fizesse, independentemente de concordar ou discordar de algumas opções que foi tomando, como por exemplo, ter entregado a titularidade da baliza ao José Sá, algo que veio a remendar mais tarde.

 

Há por aí quem diga que Sérgio Conceição é o grande obreiro do título, porque “fez pão a partir de migalhas”. Discordo totalmente. O plantel do FC Porto é, de longe, o melhor plantel da Primeira Liga. Dizem que o FCP não pôde fazer contratações para esta época, por restrições orçamentais impostas pela UEFA, o que é verdade. Mas isso não significa que o plantel não era bom, pelo contrário. A verdade é que nas épocas anteriores, o FCP não soube aproveitar os jogadores de que dispunha, preferindo emprestar bons jogadores e gastar milhões em autênticos flops.

 

Então, a conquista deste título só veio comprovar que a gestão desportiva das últimas quatro temporadas foi um desastre. Repito, o FCP já dispunha de grandes jogadores como o Marega, o Ricardo Pereira e o Aboubakar, mas preferiu emprestá-los e contratar “craques” como o Depoitre, o Imbula, o Bueno, etc.

 

Nas quatro épocas falhadas, em que o rival Benfica venceu sempre, o FCP geriu muito mal o plantel e a sua política de contratações foi desastrosa. E de quem foi a culpa? Não me parece que tenha sido dos treinadores. Tenho sérias dúvidas que a decisão de emprestar o Marega, o Aboubakar e o Ricardo Pereira tenha partido dos treinadores. Assim como não acredito que a contratação de alguns “ditos craques” tenha sido ideia dos treinadores. Já que falo em treinadores, gostaria de salientar que Pinto da Costa, nas 4 épocas transactas nunca veio dizer que o grande mérito de os escolher foi dele, tal como não perdeu tempo em fazê-lo agora, que o FCP venceu, em relação ao Sérgio Conceição.

 

A verdade é que a dispensa de jogadores como o Marega ou o Aboubakar serviu apenas para justificar a entrada de alguns craques como o Depoitre ou o Imbula que, por sua vez, justificou a saída de alguns milhões dos cofres do clube. Não será demais relembrar que há gente na cúpula do clube e próxima dele, que muito têm lucrado com este tipo de esquemas. Mas os adeptos do FC Porto são os melhores e os mais pacientes. Pinto da Costa que o diga.

 

11 comentários

Comentar post