Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Rangel, Melo e os tachos europeus

12.02.19 | contrário | comentar
Paulo Rangel é o cabeça-de-lista do PSD às eleições para o Parlamento Europeu, já Nuno Melo encabeçará a lista do CDS. Ambos já se encontram em campanha e a principal causa das duas candidaturas, para já, é a provável escolha que o PS fará para encabeçar a sua (...)

O Seguro morreu de velho?

28.05.14 | contrário | comentar
Há um ditado popular que diz que “o seguro morreu de velho”, mas o Seguro do PS morreu de velho ou de novo? Ou será que ainda não morreu?   Depois dos resultados verificados nas eleições europeias, António Costa decidiu avançar para a liderança do Partido (...)

O PS é o farol da Direita (PSD/CDS)

26.05.14 | contrário | comentar
A Direita portuguesa confina-se aos partidos que constituem a actual coligação do governo de Portugal – o PSD e o CDS. Tal como tenho vindo a salientar em vários dos meus anteriores textos, a Direita em Portugal vive "SEMPRE" em função do Partido Socialista. Quando o (...)

A escolha de Marcelo...

22.05.14 | contrário | ver comentários (1)
Marcelo Rebelo de Sousa entrou na campanha eleitoral na passada terça-feira em Coimbra. E fê-lo porquê? Para apoiar a candidatura da Aliança Portugal? Não, longe disso. Fê-lo para apoiar o senhor Jean-Claude Juncker para ser o "primeiro-ministro da Europa", disse ele.   Eu fiquei surpreendido. Não pelo facto de Marcelo estar-se nas tintas para a coligação, mas pela simples razão de Marcelo considerar que o Presidente da Comissão Europeia é alguém com poder para decidir o que quer que seja.

Dia-a-dia de campanha de Rangel e Melo

16.05.14 | contrário | comentar
É verdadeiramente impressionante que os candidatos da coligação “Aliança Portugal” não tenham mais nada para apresentar aos portugueses, que não sejam estórias e novelas sobre o PS, Seguro, Assis, Sócrates e até Guterres, vejam bem! Já aqui me referi sobre a (...)

A vocação do PSD para ser oposição

14.04.14 | contrário | comentar
É sempre interessante falar deste assunto, especialmente em tempo de campanha eleitoral, altura em que a situação se agudiza.   Em política existem os partidos do poder e os partidos da oposição, que podem variar o seu campo de actuação no tempo, dependendo dos (...)