Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Contrário

oposto | discordante | inverso | reverso | avesso | antagónico | contra | vice-versa

Viva a Mariana!

Mariana Mortágua é deputada na Assembleia da República, pelo Bloco de Esquerda, tem apenas 29 anos mas demonstra uma capacidade política muito acima da maioria dos deputados da República.

 

Mariana Mortágua não tem pápas na lingua. Mas isso não significa recorrer à habitual retórica de algibeira que a maioria dos políticos tanto gostam. Não. Mariana é uma deputada muito bem preparada, bem formada e informada e sustenta detalhadamente (com factos verdadeiros) toda a sua argumentação.

 

Mariana não tem medo de chamar os bois pelos nomes, qualquer que seja o boi. Hoje, no último debate parlamentar desta legislatura, Mariana Mortágua acusou o actual governo de ser uma fraude. E fê-lo com toda a razão. Este governo foi o mais mentiroso de toda a história da Democracia portuguesa. Um governo imbuído por um profundo sentimento de ma-fé.

 

Quem prometeu não subir impostos (directos ou encapotados)?

Quem prometeu não cortar salários e pensões?

Quem prometeu não estar preocupado com o lado da receita, mas sim cortar na despesa?

Quem aumentou a pobreza para níveis de há décadas?

Quem aumentou o desemprego (drasticamente)?

Quem aconselhou à emigração (o primeiro mito urbano)?

Quem cortou na saúde e na educação como ninguém ousou fazer?

Quem meteu mais de 3.000 milhões no Novo Banco?

Quem aumentou a dívida para um nível muito superior à de 2011?

Quem promoteu não alienar património do Estado?

Quem afirmou que Portugal não precisava de um governo socialista, para cortar na função pública?

Quem acusou o anterior governo de atacar os portugueses "à bruta", alegando que havia um défice que tinha que ser pago?

Quem promoteu tributar mais o capital financeiro?

Quem afirmou que é criminoso vender activos do Estado ao desbarato para arranjar dinheiro à pressa?

Quem prometeu não atacar a "classe média" em nome da dívida externa?

Quem afirmou que era um disparate acabar com o 13.º mês?

Quem promoteu jamais liberalizar os despedimentos em Portugal?

Quem prometeu não baixar as comparticipações nos medicamentos?

Quem disse que as palavras proferidas devem ser valorizadas, para que se possa acreditar nelas?

Quem prometeu não fazer o que outros fizeram: "dizer uma coisa e fazer outra"?

Quem afirmou que nunca diria ao país que "ingenuamente não conhecíamos a situação"?

O mentiroso compulsivo afirmou com toda a valor que atribui a cada palavra proferida que: "nós temos uma noção de como as coisas estão".

 

A Mariana Mortágua disse hoje que este governo é uma fraude. E disse muito bem. Eu acrescentaria que quem acredita neste governo é uma fraude ainda maior. É preciso ser-se completamente estúpido para sequer considerar a hipótese de dar continuidade a esta gentalha no poder.

 

Mariana Mortágua apareceu na política activa apenas em 2012, quando entrou para a Assembleia da República, mas já conseguiu afirmar-se como uma nova geração de políticos que ainda pode trazer alguma esperança ao país. É inteligente, determinada e mais competente que qualquer ministro que pertence ou pertenceu ao actual governo. Bem, não sei se a Mariana veria isto como um elogio, mas era essa a intenção.

 

Viva a Mariana!